O Jogo ao Vivo

Gil Vicente

Ricardo Soares: "Temos de colocar o F. C. Porto numa zona que não seja confortável para eles"

Ricardo Soares: "Temos de colocar o F. C. Porto numa zona que não seja confortável para eles"

O treinador do Gil Vicente, Ricardo Soares, disse esta quinta-feira, que a equipa tem que encarar como "uma final" a receção ao F. C. Porto, no sábado, na 22.ª jornada da Liga, frisando a "ambição de conquistar pontos".

Para a receção aos dragões, Ricardo Soares garantiu um Gil Vicente com uma "vontade enorme de ir a jogo" e com a "ambição de conquistar pontos".

Na cauda da tabela, com apenas mais um ponto que os dois últimos classificados (Marítimo e Boavista), o Gil Vicente "tem que encarar todos os jogos até ao fim do campeonato como uma final" e o jogo com os portistas será, "certamente", uma delas, frisou o treinador.

O F. C. Porto acabou de ser eliminado nas meias-finais da Taça de Portugal pelo S. C. Braga (derrota por 3-2, em casa, na segunda mão, na quarta-feira) e joga na terça-feira, em Turim, o apuramento para os quartos-de-final da Liga dos Campeões, diante da Juventus.

"A derrota é do F. C. Porto, não é do Gil Vicente, tem que ser analisada pelo F. C. Porto. Não podemos medir com exatidão o que vai acontecer. Sabemos é que é um jogo difícil e estamos preparados para ele, perante uma equipa que, mesmo nesses momentos, consegue arranjar uma motivação extra para dar a volta. Temos que ter coragem e colocar o F. C. Porto numa zona que não seja confortável para eles, ser assertivos e muito eficazes no ataque", disse.

Apesar de ter jogado na quarta-feira com os bracarenses e, já na terça-feira, ter o importante desafio com a Juventus, Ricardo Soares não está à espera de poupanças por parte do técnico dos portistas, Sérgio Conceição, tendo recordado o jogo entre as duas equipas, há pouco mais de um mês (29 de janeiro), também em Barcelos, nos quartos-de-final da Taça de Portugal, então com vitória dos dragões, por 2-0.

O técnico lembrou que esse jogo também decorreu num contexto de uma grande densidade de jogos para as duas equipas "e não houve poupanças, o F. C. Porto colocou a melhor equipa", o que espera que se repita.

PUB

Ricardo Soares deixou elogios ao F. C. Porto, "uma equipa muito agressiva à perda de bola, com vertigem e que ataca muito bem a profundidade", destacando os laterais, os pontas-de-lança e, sobretudo, Taremi, "um finalizador nato", e também Sérgio Oliveira, "um pensador, que sabe colocar a equipa nos vários ritmos de jogo".

Sobre um eventual défice físico do F. C. Porto, o treinador dos gilistas preferiu notar que, quando o Gil Vicente teve uma densidade de jogos muito elevada, sentiu que a sua equipa teve "algumas dificuldades", porque "não está habituada a esse registo".

"Mas o F. C. Porto está habituado a jogar em várias frentes e de três em três ou de quatro em quatro dias. O F. C. Porto é extremamente forte e temos que estar a top para minimizar as diferenças. Se estivermos num dia excelente, as coisas podem ficar mais equilibradas, mas temos que ter competência, capacidade de sofrimento, entreajuda e solidariedade para conseguir um bom resultado", disse.

Questionado sobre se pondera utilizar um esquema com três centrais, como já o fez em outras ocasiões, o treinador respondeu que "cada jogo é um jogo": "Temos dois sistemas de jogo, o 3x4x3 e o 4x3x3 e os jogadores estão identificados com os dois, as variantes são muito semelhantes", disse.

Gil Vicente, 15.º classificado, com 19 pontos, e F. C. Porto, terceiro, com 45, defrontam-se a partir das 18 horas de sábado, no Estádio Cidade de Barcelos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG