Sporting

Rogério Alves: "Mesmo que o orçamento não tivesse sido aprovado, a direção não cairia"

Rogério Alves: "Mesmo que o orçamento não tivesse sido aprovado, a direção não cairia"

Rogério Alves, presidente da Mesa da Assembleia-Geral, falou aos jornalistas no final da AG e afirmou que a direção "não cairia" mesmo que o Relatório e Contas do exercício de 2018/19 não tivesse sido aprovado.

O dirigente abordou a contestação dos sócios à presidência dos leões, defendendo que "não se pode olhar para uma ou outra coisa que correu mal e hipotecar um projeto idealizado até 2022".

"Espero que o caminho do Sporting seja um caminho de união, abnegação e de sucesso. Acredito que o trajeto está a ser bem feito, mas a vida não é em linha reta. O fator crítico do sucesso tem de ser a união. Os sócios votaram em liberdade", acrescentou Rogério Alves.

Apesar apenas 44.1% dos sócios presentes terem sido favoráveis à aprovação do orçamento, o presidente da Mesa da AG considera que não belisca o trabalho dos órgãos sociais. "Se a direção tem condições para continuar? Na minha opinião sim. Mesmo que o orçamento não tivesse sido aprovado, a direção não cairia. Não estava em causa um referendo à direção, há outras formas estatutárias de o fazer".