Volta a França

Roglic vai continuar mas não esconde: "Estou rasgado por todos os lados"

Roglic vai continuar mas não esconde: "Estou rasgado por todos os lados"

Primoz Roglic está "inteiro" depois da queda sofrida esta segunda-feira, na terceira etapa da Volta a França, não tendo sofrido qualquer fratura, apesar de estar "rasgado por todos os lados", e vai continuar na luta pela 108.ª edição.

"Felizmente, vimos que está tudo inteiro, não tenho nada partido, mas estou rasgado por todos os lados. Tenho feridas em todo o corpo", detalhou o ciclista esloveno, segundo classificado da edição do ano passado, num áudio partilhado pela Jumbo-Visma.

O bicampeão da Volta a Espanha foi transportado de ambulância até ao camião de radiografias da prova, onde confirmou a inexistência de fraturas.

"A jornada não foi boa para nós, o final foi super stressante. Vi corredores estendidos no chão, ninguém merece isso, treinamos muito para este momento", lamentou o esloveno, que perdeu 01.21 minutos na meta, em Pontivy, e desceu à 20.ª posição da geral.

Apesar do duro revés, o sempre sintético Roglic prometeu que irá continuar a lutar pelo triunfo final, que no ano passado lhe escapou no contrarrelógio do penúltimo dia.

"Enquanto estiver na corrida, posso lutar", concluiu o corredor de 31 anos.

Num dia 'trágico' para a Jumbo-Visma, que perdeu o holandês Robert Gesink devido a uma queda aos 37 quilómetros dos 182,9 que ligaram Lorient a Pontivy, Roglic caiu com o companheiro Steven Kruijswijk a dez quilómetros da meta.

PUB

O terceiro classificado do Tour2019 também vai seguir em prova, depois de ter sido suturado no dedo médio direito.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG