Sp. Braga

Ronaldo acredita no regresso às vitórias e na estreia pelos minhotos

Ronaldo acredita no regresso às vitórias e na estreia pelos minhotos

O defesa central Rolando considerou esta quinta-feira que "o dia a seguir às derrotas é sempre complicado", mas frisou que o Sp. Braga quer voltar às vitórias diante do Boavista, na 26.ª jornada da Liga.

Os minhotos perderam diante do Santa Clara (3-2) e o experiente internacional português, que pode estrear-se no sábado, admite que "trabalhar sobre vitórias é melhor do que sobre derrotas". "No entanto, estamos na posição em que queremos estar, agora é continuar a trabalhar para corrigir os erros que cometemos no último jogo e conquistar uma vitória frente ao Boavista, para regressar aos triunfos e continuar no terceiro lugar", disse o jogador, em declarações ao site oficial do clube.

Rolando, de 34 anos, chegou ao clube no final de fevereiro e ainda não jogou pelos guerreiros - o último jogo oficial que fez foi há quase um ano e meio, em fevereiro de 2019, pelo Marselha -, mas a titularidade na receção aos boavisteiros ganha força dada a ausência por castigo de Raul Silva (expulso diante dos açorianos).

"Estar só a treinar é muito ruim. Estou há tanto tempo sem fazer um jogo oficial que começo a sentir um 'friozinho' na barriga, pareço um iniciante. A vontade é muita de voltar a jogar, agora veremos se é no sábado que isso vai acontecer", salientou.

O Boavista também saiu derrotado na jornada anterior (1-0, em casa, frente ao Moreirense), mas Rolando deixou elogios à equipa portuense. "Historicamente, é forte defensivamente, aguerrida e agressiva. Com as nossas armas temos de contornar isso e lutar para ganhar o jogo", disse.

Analisando o jogo com o Santa Clara, na passada sexta-feira, no regresso quase três meses depois à competição, após a interrupção causada pela pandemia de covid-19, Rolando frisou que "o dia a seguir às derrotas é sempre complicado" porque os jogadores do Braga estão "habituados a ganhar". "Depois, percebemos que foi um percalço e agora temos de trabalhar, ter confiança no trabalho e na qualidade da nossa equipa", acrescentou.

Apesar de ter sido "horrível para toda a gente", a paragem serviu para o jogador recuperar fisicamente. "Sinto-me bem. A paragem foi horrível para toda a gente, mas para mim, a nível físico, foi positiva, pois deu-me tempo para recuperar", disse.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG