Futebol

"Roubaram-nos a presença na final four", diz presidente do Rio Ave

"Roubaram-nos a presença na final four", diz presidente do Rio Ave

O presidente do Rio Ave, António Silva Campos, criticou, este sábado, a arbitragem do jogo com o Gil Vicente, para a Taça da Liga, afirmando que "roubaram ao Rio Ave a possibilidade de estar" na final a quatro.

Os vila-condenses perderam por 1-0, com o golo do emblema barcelense a ser marcado aos 90+5 minutos, por Sandro Lima, na conversão de uma grande penalidade. O presidente do Rio Ave, António Silva Campos, queixou-se de um golo anulado à sua equipa, aos 84 minutos, pela equipa de arbitragem chefiada por André Narciso, de Setúbal.

"Devíamos estar na final four. Roubaram-nos essa possibilidade. Tenho de mostrar a minha indignação. Temos de ser respeitados. O que se passou aqui no nosso estádio foi uma vergonha", disse António Silva Campos, na sala de imprensa do estádio dos Arcos, no final da partida.

O dirigente disse ter uma equipa "destroçada no balneário" e vincou que "o Rio Ave, pelo que tem feito no futebol português, merece mais respeito"

"Estou neste clube há 12 anos e sempre defendi a verdade desportiva e a classe da arbitragem, mas hoje é muito difícil conter-me, pois sinto-me indignado. O golo que marcámos foi limpo, o guarda-redes não conseguiu intercetar a bola, não devia ter sido anulado", disse o presidente do emblema da foz do Ave.

Com a derrota da sua equipa, e a vitória do Sporting frente ao Portimonense, no outro jogo do grupo, foram os "leões" a apurarem-se para a "final four" da Taça da Liga, mas António Silva Campos considerou que não houve o mesmo critério na nomeação dos árbitros para estas duas partidas.

"Não tenho nada contra este árbitro, um jovem que está a fazer o seu percurso, mas numa fase destas, num jogo decisivo, pergunto às pessoas responsáveis porque para um jogo nomearam um árbitro internacional e para este um jovem que está a dar os primeiros passos. Não acho que seja intencional, mas há erros crassos que põem em causa o trabalho", vincou o dirigente vila-condense.

Ao lado de António Silva Campos esteve o treinador da equipa vila-condense, Carlos Carvalhal, que não teceu declarações na sala de imprensa, mas que antes, na entrevista rápida ao canal de televisão que transmitiu o jogo, disse que iria pedir a demissão.

"Vou pedir uma reunião com o presidente e vou pedir a minha demissão. Isto não é o meu futebol. Ando a trabalhar arduamente para conseguir resultados para o Rio Ave e não consigo, porque há coisas que não consigo controlar. Não preciso de ganhar dinheiro assim", disse Carlos Carvalhal, reconhecendo "estar a falar a quente".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG