Automobilismo

Rovanpera conquista o Rali de Portugal 2022

Rovanpera conquista o Rali de Portugal 2022

O piloto finlandês Kalle Rovanpera conquistou, este domingo, a vitória na 55.ª edição do Rali de Portugal, e alargou a vantagem na liderança do Mundial WRC, depois de conquistar três das quatro provas já disputadas. Elfyn Evans, também em Toyota, foi segundo e a marca japonesa só não conseguiu o 1-2-3 porque Dani Sordo, em Hyundai, ultrapassou Takamoto Katsuta na luta pelo último lugar do pódio.

Aos 21 anos, Rovanpera é um caso cada vez mais sério no mundo do desporto automóvel e está a ter um início de 2022 absolutamente de sonho. Começou com um quarto lugar no Rali de Monte Carlo e, depois, partiu para duas vitórias consecutivas, na Finlândia e na Croácia, que lhe partiram saltar para a liderança do Mundial.

No topo da classificação, o finlandês sabia que tinha uma montanha para escalar em Portugal, prova que marcava a estreia dos novos WRC híbridos em pisos de terra. O facto de abrir a estrada na primeira etapa, na passada sexta-feira, fê-lo perder algum tempo nas primeiras especiais, mas a segunda passagem pelos troços do Centro do país mostraram que estava tudo em aberto.

Rovanpera venceu as especiais de Arganil 2 e Mortágua 2, fechando o dia no segundo lugar, atrás do companheiro de equipa na Toyota, Elfyn Evans, que tinha dominado as especiais matinais.

Sábado trouxe novo duelo entre os dois pilotos da Toyota, que venceram cinco das sete especiais do dia, e o piloto nórdico destronou o galês do topo da classificação geral, partindo para o último dia do rali com 5,7 segundos de vantagem sobre Evans.

A derradeira etapa do Rali de Portugal 2022 começou com o triunfo de Rovanpera em Felgueiras 1, antes de o estónio Ott Tanak (Hyundai( vencer em Montim e Fafe 1 e Rovanpera voltar a registar o tempo mais rápido em Felgueiras 2.

PUB

Como sempre, a especial Fafe 2 funcionou como "power stage" e os pontos extra para o campeonato foram assegurados por Rovanpera, Sordo, Thierry Neuville, Ott Tanak e Evans, mas o foco estava todo no finlandês, que fechou esta edição da prova com 15,2 segundos de vantagem sobre Evans.

"Conseguir esta vitória num rali em que tivemos de abrir a estrada no primeiro dia é muito bom. Obrigado à equipa e a todos os que ajudaram", afirmou Rovanpera.

O mais jovem piloto de sempre a vencer uma prova do Mundial WRC já tem o Rali de Portugal num palmarés que promete não parar de crescer.

Armindo Araújo fecha em 14.º

Armindo Araújo, em Skoda, foi o melhor português, fechando o Rali de Portugal na 14.ª posição da geral, um lugar à frente de Ricardo Teodósio que, recorde-se, estava em primeiro no final da etapa de sexta-feira, quando foram atribuídos os pontos para o Campeonato de Portugal de Ralis.

O piloto da Hyundai foi o melhor luso no troço de Fafe, onde marcou o 19.º tempo, enquanto José Pedro Fontes (Citroen) foi 21.º (tanto no troço como na geral) e Armindo Araújo fez 23.º na especial que encerrou o Rali de Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG