Sporting

Rúben Amorim: "Vencemos e isso é o mais importante"

Rúben Amorim: "Vencemos e isso é o mais importante"

O treinador do Sporting, Rúben Amorim elogiou o comportamento da equipa até ao golo, reconhecendo depois algumas dificuldades para segurar a vitória (1-0) frente o Paços de Ferreira, na 26.ª jornada da Liga.

"Até ao golo e à situação do penálti estivemos bem, faltou-nos alguma velocidade com a bola, mas os processos estavam lá, assim como os posicionamentos. Faltou-nos, às vezes o último passe, porque não conseguimos ter a melhor decisão. Faz parte do processo, é uma equipa muito jovem e sabemos que a juventude traz uma irreverência, mas também traz inexperiência em certos aspetos em momentos do jogo e sentiu-se muito, mas vencemos e isso é o mais importante", sintetizou o técnico leonino sobre a exibição da equipa.

Rúben Amorim reconheceu que os leões têm dificuldade em segurar a vantagem, apontando a "falta de maturidade" como uma das causas. E continuou: ""Falta estar num bom momento, num bom contexto. Também foi culpa minha, pois vi que o Matheus Nunes estava muito bem no jogo, mas com o amarelo e um corte numa transição tive medo que fosse expulso, já tínhamos tido uma paragem e tentei gerir o jogo de outra forma e não ajudou a equipa. O facto de marcámos golo e depois aquela situação que não é, obviamente, penálti, mas o tempo que se esteve ali a decidir fez com que perdêssemos completamente o foco".

"Foi notória a diferença do jogo até aí e ao queremos avançar com processos mais rápidos temos estes contratempos e a equipa ressentiu-se muito, mas estou feliz com o comportamento deles", ressalvou.

Sobre a ausência de Mathieu dos convocados, Rúben Amorim frisou que "toda a gente tem de seguir uma linha". "Começa uma nova semana, começa uma nova linha, não interessa o que fizemos ontem ou hoje, amanhã é uma nova vida. Não me interessa se vem do Barcelona ou da formação. Os jogadores têm de lutar pelo lugar deles pois, se não, para a semana vão estar lá outros", justificou o treinador.

A exibição de Jovane Cabral também foi analisada pelo técnico leonino: "Parece-me que é mão do Departamento de Performance que melhore muito a condição do Jovane, que vinha sempre tendo lesões regularmente. Estou cá há pouco tempo, se calhar o estilo de jogo enquadra-se bem na nossa ideia porque saímos quase o jogo todo por trás e as outras equipas já sabem e tentam-nos pressionar e nesse momento tentámos jogar com velocidade e quem tem mais velocidade tem, mais vantagem. Isto é dedo das pessoas que estavam aqui, que o conheciam e que trabalharam bem e dos treinadores que passaram por ele e eu usufruí desse trabalho".

Também o guarda-redes Luís Maximiano foi elogiado por Rúben Amorim. "O Max é claramente trabalho do Tiago e dos treinadores de formação de guarda-redes. Está num bom momento, bem mais adiantado quando temos a bola, bem mais confiante. Gostei da forma como jogou com os pés mesmo depois do erro com o V. Guimarães, pois é isso que ele tem de fazer. Mérito total para o Max e para o Tiago que o trabalhou bem e o preparou bem e o ajudou a ultrapassar o erro que teve em Guimarães", enalteceu.

Outras Notícias