Seleção

Rúben Neves: "Nunca pensei renunciar"

Rúben Neves: "Nunca pensei renunciar"

Apesar de, tal como Rafa, não jogar muitas vezes pela seleção principal portuguesa de futebol, o médio do Wolverhampton respeita a decisão do jogador do Benfica, mas diz que não faz sentido pensar em deixar de representar Portugal.

Com 30 internacionalizações pela seleção A de futebol, Rúben Neves, de 24 anos, diz-se sempre disposto a representar Portugal. "Nunca pensei renunciar, é uma questão sem sentido. Vir à seleção é o expoente máximo de um jogador, gosto de representar o país e tentarei estar presente o maior número de vezes possível", disse o médio do Wolverhampton, esta quinta-feira, antes do treino matinal da equipa das quinas, em Oeiras, tendo em vista o jogo de sábado, em Praga, com a República Checa, para a Liga das Nações.

O jogador dos "Wolves", questionado sobre a renúncia de Rafa à seleção portuguesa, conhecida esta semana, disse respeitar a opção do futebolista do Benfica. "Foi uma decisão pessoal, que todos respeitamos. Mas acredito que nada teve a ver com o tempo de jogo", realçou.

PUB

Rúben Neves comentou também a intenção manifestada por Cristiano Ronaldo de se manter a representar Portugal, pelo menos até ao Euro2024. "Surpreendido acho que ninguém fica. Sabemos do que ele é capaz. De alguma forma já o sabíamos, dada a maneira como trabalha e está envolvido. É extraordinário, um profissional de mão-cheia e tenho a certeza que estará bem preparado, para o Mundial e o Europeu".

Mesmo sem se alongar, o médio do Wolverhampton foi instado a comentar o momento do F. C. Porto, equipa que representou até 2017, antes de se mudar para Inglaterra: "É futebol. Todas as equipas tentam dar o melhor e por vezes passam-se fases menos boa, também já vivi isso. Mas sinto que o F. C. Porto tem mais do que condições para dar a volta", fez notar.

Sobre o jogo de sábado com a República Checa, o médio do "Wolves" disse acreditar no triunfo de Portugal: "Sabemos que dependemos de nós e este é o jogo mais importante", realçou.

A seguir ao encontro de Praga, Portugal receberá na terça-feira, em Braga, a Espanha, no fecho da qualificação: "O objetivo é o apuramento e não muda nada. Para já, temos de tentar vencer o primeiro jogo", realçou, ciente de que se a equipa das quinas estiver ao melhor nível "somos uma seleção muito difícil de bater".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG