Futebol

Rui Alves diz que "comunicado do Cova da Piedade é atitude desesperada"

Rui Alves diz que "comunicado do Cova da Piedade é atitude desesperada"

O presidente do Nacional, Rui Alves, desmontou o comunicado emitido esta terça-feira pelo Cova da Piedade, que garantia que o Conselho de Justiça (CJ) da Federação Portuguesa de Futebol suspendeu a decisão da Direção da Liga de dar por terminada a edição 2019/20 da LigaPro, com as subidas de Nacional e Farense e as descidas de Cova da Piedade e Casa Pia.

Na verdade, segundo apurou o JN, o recurso interposto pelo clube de Almada tinha efeitos suspensivos imediatos e o CJ só nos próximos dias tomará uma decisão final, após reunião em plenário. Perante isto, ao nosso jornal, Rui Alves não teve dúvidas em afirmar que "o comunicado do Cova da Piedade foi uma tentativa de estabelecer o caos, uma atitude desesperada".

O presidente do clube insular prosseguiu ao ataque: "Tentar passar para a opinião pública que estamos perante uma decisão, que decorre do processo que se meteu, é má-fé completa e estamos a arrastar os mais distraídos para uma confusão. Mas, tanto quanto eu sei, quase 99 por cento de certeza, é que o CJ nem competência tem para decidir sobre isto, porque isto é competência do Tribunal Arbitral do Desporto (TAD)".

Recorde-se que o Feirense também recorreu para o CJ para impugnar a decisão da Direção da Liga de terminar antecipadamente o campeonato do segundo escalão, na reunião de 5 de maio. O Marítimo fez o mesmo, mas recorreu diretamente ao TAD.

A terminar, Rui Alves ainda fez uma referência ao Farense, o outro clube que viu a subida ao principal escalão ficar congelada por via dessas impugnações. "O Nacional não foi notificado pelo CJ, mas foi o Farense, que entregou ontem à noite a sua contestação contra a ação do Cova da Piedade. O Nacional não foi notificado, não sei os motivos. Isso depende de quem meteu à ação e quem o indicou como contra-interessado", concluiu Rui Alves.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG