Futebol

SAD do Cova da Piedade declarada insolvente pelo tribunal

SAD do Cova da Piedade declarada insolvente pelo tribunal

A SAD do Cova da Piedade foi declarada insolvente pelo juízo do Barreiro do Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, anunciou, esta quinta-feira, o clube do concelho de Almada, que diz ser "um dos maiores credores" daquela sociedade.

"Por sentença do passado dia 30 de setembro de 2022, a nossa participada Clube Desportivo da Cova da Piedade -- Futebol SAD foi declarada insolvente. O departamento jurídico do clube está a acompanhar o processo, sendo que não deixaremos de defender todos os interesses do clube, que é um dos maiores credores da SAD", informaram os piedenses.

O Cova da Piedade, que não tem qualquer equipa de futebol sénior ou de sub-19 inscrita nas competições oficiais em 2022/23, uma vez que os direitos desportivos das mesmas estavam contratualmente cedidos à SAD, afirma ainda que este "é o primeiro passo" para devolver aquelas equipas à alçada do clube.

PUB

Contactado pela agência Lusa, o presidente do Cova da Piedade disse estar a "aguardar uma posição mais aprofundada da parte do departamento jurídico do clube, que apenas hoje foi notificado da decisão", mas revelou-se confiante no regresso do futebol sénior e de sub-19 à Cova da Piedade já na próxima época.

"Garantidamente, vamos ter uma equipa sénior e uma de juniores a representar as cores do Cova da Piedade na próxima época", assumiu Paulo Veiga.

O processo de insolvência da SAD deverá, agora, seguir "os normais trâmites processuais", nomeadamente com a nomeação de um administrador de insolvência, que irá fazer o levantamento de todos os créditos e ativos da sociedade.

O pedido de insolvência da SAD do Cova da Piedade deu entrada no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa no final de maio, após aquela sociedade ter falhado a certificação da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), ficando impedida de inscrever-se nas competições nacionais.

A SAD, que tinha assegurado a manutenção na Liga 3, seria obrigada, desta forma, a inscrever-se nos campeonatos distritais da AF Setúbal, mas abdicou de inscrever qualquer equipa de qualquer escalão sobre os quais detinha os direitos desportivos.

O Cova da Piedade já tinha sido despromovido administrativamente da II Liga para a Liga 3 no final da época 2020/21, por ter falhado os prazos de inscrição nas competições profissionais, cenário que voltou a repetir-se no final da época seguinte, quando assegurou a manutenção na Liga 3, mas falhou o processo de certificação da FPF.

O clube da margem sul do Tejo encontra-se, há vários anos, em litígio aberto com a SAD, que, em 2021/22, disputou os seus encontros da Liga 3 no Estádio das Seixas, na Malveira da Serra, abandonado o Estádio Municipal José Martins Vieira, em Almada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG