1º Trimestre 2020/2021

SAD do Sporting regista resultado líquido negativo de 4,2 milhões de euros

SAD do Sporting regista resultado líquido negativo de 4,2 milhões de euros

A SAD do Sporting comunicou ao mercado, esta segunda-feira, o relatório e contas referente ao 1.º trimestre da presente temporada desportiva, onde regista um resultado líquido negativo de 4,2 milhões de euros. No período homólogo anterior, recorde-se, a SAD leonina apresentou ganhos 21,09 M€.

No mesmo documento, o Sporting justifica o resultado negativo com o "Impacto estimado da pandemia covid-19, excluindo transações de jogadores, em 5 M€ no trimestre e 17,5 milhões de euros na época".

Além disso, os leões lembram que "a venda do jogador Marcus Wendel por 20,3 M€ mais variáveis" foi apenas "registado no segundo trimestre dado ser um evento subsequente a 30 de Setembro de 2020". Caso contrário, o resultado líquido teria sido positivo.

A SAD do Sporting destaca ainda a "consolidação do modelo definido com base na formação, com 10 jogadores da formação na Equipa A, o que representa 38% do plantel", como ainda a "venda do jogador Marcos Acuña por 10,5 M€ mais variáveis".

Mas não é tudo. O "volume de negócios trimestral de 28,4 milhões de euros" também é notado e "explicado pela redução da receita corrente, consequência da realização dos jogos da Liga NOS à porta fechada, da não qualificação para a UEFA Europa League e pela redução das vendas de jogadores".

De resto, a dívida a empresários subiu de 21,552 M€ para 27,790 M€, sendo que a maior parcela a pagar destina-se à Gestifute, de Jorge Mendes, na ordem dos 6,169 M€, o que representa o dobro do valor da dívida no período homólogo anterior. No que toca a outras sociedades, a maior dívida leonina é à do S. C. Braga, na ordem 9,285M€. A esse propósito, sabe o JN, neste mês de dezembro vence mais uma tranche referente à compra de Rúben Amorim.

O cenário não está mais complicado, porque houve uma "redução dos gastos com pessoal em 5 M€".

PUB

"Em termos de posição financeira, destacamos a redução do activo total em 4.607 milhares de euros e a redução do passivo global em 414 milhares de euros, o que fez diminuir os Capitais Próprios para o valor negativo de 14.090 milhares de euros", refere ainda o documento publicado na CMVM.

Outras Notícias