Competição

Sainz e Brabec aguentam-se na liderança do Rali Dakar

Sainz e Brabec aguentam-se na liderança do Rali Dakar

O espanhol Carlos Sainz (Mini), nos carros, e o norte-americano Ricky Brabec (Honda), nas motas, seguraram, esta quinta-feira, o comando das respetivas categorias, após a quinta de 12 etapas do Rali Dakar de todo-o-terreno.

Nos carros, o antigo bicampeão de ralis até alargou a vantagem graças à vitória na especial de 353 quilómetros, entre Al-Ula e Hail, na Arábia Saudita.

Sainz gastou 3:52.01 horas, deixando o qatari Nasser AL-Attiyah (Toyota) na segunda posição, a 2.56 minutos.

O francês Stéphane Peterhansel (Mini), navegado pelo português Paulo Fiúza, terminou na terceira posição, a 6.11 do companheiro de equipa, e atrasou-se na luta pela vitória.

Sainz tem agora 5.59 minutos de vantagem sobre Al-Attiyah, segundo colocado, com Peterhansel e Fiúza, em terceiro, já a 17.53.

O lituano Benediktas Vanagas (Inbank), navegado por Filipe Palmeiro, foi 17.º, a 32.50, enquanto Ricardo Porém (Borgward) sofreu com os problemas sentidos na véspera, que afetaram a especial de hoje e acabou penalizado com 62 horas, de forma a poder manter-se em prova.

Já nos SSV, o zimbabueano Conrad Rautenbach, que é navegado por Pedro Bianchi Prata (PH Sport), terminou no terceiro lugar de uma especial ganha pelo francês Cyril Després (Team USA), com 41 segundos de vantagem sobre o polaco Aron Domzala (Domzala) e 4.14 sobre o português.

Nas motas, o dia voltou a ser do australiano Toby Price (KTM), que já tinha ganho no primeiro dia.

O piloto da KTM gastou 3:57.33 horas para cumprir os 353 quilómetros do setor seletivo de uma tirada que tinha um total de 564, deixando o chileno Pablo Quintanilha (Husqvarna), segundo, a 1.12 minutos. O norte-americano Andrew Short (Husqvarna), que fechou o pódio, a 2.31.

Paulo Gonçalves (Hero) voltou a ser o melhor português, terminando na 10.ª posição, a 13.52 minutos de Price. Sebastian Bühler (Hero) foi 21.º e Joaquim Rodrigues Jr. (Hero), que já não conta para a classificação geral, foi 25.º. António Maio (Yamaha) foi penalizado com um minuto e terminou na 33.º posição, dois lugares à frente de Mário Patrão (KTM).

Fausto Mota (Husqvarna) sofreu uma queda e perdeu algum tempo, chegando ao final em 48.º.

O dia ficou ainda marcado pela desistência do britânico Sam Sunderland (KTM), um dos candidatos à vitória, devido a uma queda que lhe provocou lesões nas costas e num ombro.

Com estes resultados, o norte-americano Ricky Brabec (Honda) manteve a liderança da categoria das motas, com 9.06 minutos de avanço sobre Price, que ascendeu ao segundo lugar. O argentino Kevin Benavides (Honda) é terceiro, a 11.32.

Sebastian Búhler é 18.º, já a 1:44.57 horas do primeiro. António Maio é 33.º, com quase quatro horas de atraso, Fausto Mota 36.º e Mário Patrão 40.º.

Paulo Gonçalves tem recuperado da avaria de terça-feira e já é 59.º entre os 113 pilotos ainda em prova.

Na sexta-feira, disputa-se a sexta etapa do Dakar, entre Hail e Riad, com 830 quilómetros, 477 deles cronometrados, antes do dia de descanso, no sábado.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG