Desporto

Santos dá vitória suada ao Braga nos descontos sobre um frágil Belenenses

Santos dá vitória suada ao Braga nos descontos sobre um frágil Belenenses

Um golo de Santos, já em período de descontos, deu, esta segunda-feria, ao Sporting de Braga um suado triunfo sobre o Belenenses, por 2-1, na segunda jornada da I Liga de futebol, num jogo globalmente de má qualidade.

Foi a terceira vitória em outros tantos jogos oficiais dos minhotos (depois de uma pré-época invicta), o que não deixa de ser um bom indicador para a segunda mão do "play-off" da Liga Europa, na quinta-feira, diante dos romenos do Pandurii, mas o futebol praticado pela equipa de Jesualdo Ferreira está longe de encantar.

O treinador bracarense promoveu quatro alterações no "onze", dando corpo à gestão de um plantel que vai completar um ciclo de cinco jogos em 16 dias quando visitar o Gil Vicente na terceira jornada, a 1 de setembro, enquanto o Belenenses, depois da pesada derrota caseira na jornada inaugural (3-0 com o Rio Ave), chegou a Braga com um meio-campo mais povoado, mas demasiado tímido no ataque e nervoso na defesa.

O Braga denota ainda uma falta de ligação entre setores que torna o seu jogo previsível e muito dependente dos fogachos individuais de Rúben Micael, mas a vitória ajusta-se, penalizando um Belenenses muito frágil.

O primeiro golo da partida surgiu de um erro primário de Fernando Ferreira: sem qualquer oposição e quando se preparava para iniciar uma jogada depois de um corte de João Meira no centro da defesa, o capitão "azul" pôs a mão à bola e o árbitro Carlos Xistra marcou a grande penalidade que Edinho converteu com classe (19 minutos).

O Braga controlava a partida, mas sem conseguir criar lances de perigo, com a exceção de um remate de Pardo, forte, já com pouco ângulo, que o guarda-redes do Belenenses defendeu com alguma dificuldade (7 minutos).

A equipa lisboeta reagiu ao golo sofrido e Fredy podia ter feito bem melhor, mas em excelente posição na área rematou muito por cima (20 minutos). Kay por duas vezes (35 e 41 minutos), ambas de cabeça e após bolas paradas, também criou perigo, mas pertenceu a Edinho a melhor oportunidade, depois de nova "oferta" do último reduto adversário - um mau atraso de Kay -, mas o avançado rematou às malhas laterais (30 minutos).

Na segunda parte, e mesmo a perder, o Belenenses raramente avançou no terreno, posicionando-se sempre atrás da linha da bola, mas conseguiu chegar ao empate, aproveitando um erro de Eduardo numa saída a um canto. Diakité saltou mais e cabeceou para o fundo das redes (74 minutos).

O Braga reagiu e Rúben Micael esteve em evidência em três ocasiões (77, 78 e 83), nas duas primeiras foi infeliz nos remates e na última Matt Jones fez uma grande defesa.

Até que, já com os centrais na área "azul", Santos antecipou-se ao marcador direto, após centro de Joãozinho, cabeceou muito colocado, mas sem grande força, contando com a "colaboração" de Matt Jones (90+1), par ao golo que deu o triunfo aos minhotos.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG