Benfica-Vizela

Schmidt destaca alma e Álvaro Pacheco fala em penálti inexistente

Schmidt destaca alma e Álvaro Pacheco fala em penálti inexistente

Os treinadores de Benfica e Vizela fizeram análises bem diferentes após o duelo que as águias venceram (2-1) com uma grande penalidade convertida por João Mário, aos 90+12 minutos de jogo.

Roger Schmidt, técnico do Benfica, admitiu que foi preciso lutar até apito final do árbitro para garantir três pontos muitos importantes.

"Tivemos de lutar até ao último minuto pela vitória. Equipa mostrou muita alma, acreditando na vitória e conseguimos a recompensa. Foi difícil, houve uma decisão inaceitável do árbitro, porque era penálti claro sobre o Gonçalo e não percebo porque não foi ver as imagens", lamentou Roger Schmidt, que não se esqueceu de agradecer aos simpatizantes benfiquistas.

PUB

"Os jogadores mostraram aos adeptos que queriam ganhar, mas na primeira parte não estivemos no nosso melhor. Na segunda criámos oportunidades claras e os adeptos empurraram a equipa para a frente", referiu.

Já o técnico do Vizela gostou de quase tudo o que viu, menos do resultado final. "Olhando para a minha equipa, tivemos um desempenho fantástico frente a um adversário com excelente dinâmica e que está numa série de vitórias. Fizemos um jogo fantástico, foi emotivo, intenso e durou 106 minutos...", começou por dizer Álvaro Pacheco, antes de concretizar a ideia.

"Perdemos por causa de um penálti inexistente e já para lá da hora. Sentimo-nos muito pequenos em determinados momentos... Não merecíamos este resultado, merecíamos sair daqui com pontos, mas a equipa está a evoluir e a família vizelense deve estar orgulhosa", afirmou o treinador.

Veja o resumo do jogo que abriu a quinta jornada:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG