Vítor Baía

Scolari diz que preteriu Baía depois de falar com Pinto da Costa

Scolari diz que preteriu Baía depois de falar com Pinto da Costa

Luiz Felipe Scolari deu uma entrevista à RTP na qual avançou com uma explicação inesperada para o facto de ter deixado Vítor Baía de fora das convocatórias que efetuou quando assumiu o cargo de selecionador de Portugal.

"Quando cheguei, fui assistir a um Belenenses-F. C. Porto no Restelo e o guarda-redes do F. C. Porto foi o Nuno. Disseram-me que Baía já não estava nos planos do clube, que não jogaria mais, pois estava em conflito com o treinador e com a direção. Foi o presidente do F. C. Porto que me disse isto. A partir daí, passei a olhar com outros olhos para o Vítor Baía", referiu Scolari, acrescentando: "Depois, fiz as mesmas perguntas às pessoas que trabalhavam na seleção. Ouvi histórias sobre o balneário, sobre liderança, e decidi que não iria voltar a convocá-lo".

Os factos não batem certo com estas declarações, já que a contratação de "Felipão" foi anunciada pela FPF a 28 de novembro de 2002, numa altura em que o guarda-redes era titular do F. C. Porto, depois de ultrapassado um período em que esteve afastado da equipa (perdeu o lugar para Nuno num jogo com o Boavista, a 2 de setembro, e recuperou-o numa partida da Taça UEFA com o Áustria de Viena, a 31 de outubro, para não mais o perder, a não ser por lesões ou castigos, até 2006). O Belenenses-F. C. Porto dessa época realizou-se a 19 de janeiro de 2003, com Baía na baliza dos dragões.

Carvalho é uma "nhaca"

O técnico comentou ainda a polémica relacionada com Ricardo Carvalho, dizendo que começou a rir quando soube da situação: "É mesmo coisa do Ricardo... De vez em quando dá-lhe uma raiva e ele toma uma atitude que ninguém imagina. Depois arrepende-se. Nos treinos, ele é como uma preguiça, uma nhaca, como se diz no Brasil. Nos jogos, é um leão".