Premium

Secretário de Estado sobre Fatima: "Desporto só pode ser instrumento de inclusão"

Secretário de Estado sobre Fatima: "Desporto só pode ser instrumento de inclusão"

A 24 horas do próximo jogo entre o Clube de Tavira e o Ferragudo, o secretário de Estado do Desporto acredita que Fatima Habib vai entrar em campo, de acordo com as regras internacionais da modalidade, mas sem violar as suas próprias convicções religiosas.

"O presidente da Federação Portuguesa de Basquetebol resumiu tudo a um disparate e garantiu-me que está a trabalhar com as partes em confronto para que o conflito seja ultrapassado", disse, ao JN, João Paulo Rebelo.

Surpreendido, quarta-feira, pela notícia, avançada pelo JN em primeira mão, de que a atleta muçulmana, de 13 anos, tinha sido impedida de jogar pela equipa de arbitragem por se recusar a abdicar da camisola de mangas compridas que vestia debaixo do equipamento oficial, o governante, relatou ao nosso jornal que procurou inteirar-se da situação. "Ouvi a notícia replicada na rádio e confesso que a minha primeira perceção foi a de que tudo não poderia passar de um mal-entendido, porque o desporto só pode ser um instrumento de inclusão", explicou João Paulo Rebelo, confiante que sobre a atleta não cairá qualquer responsabilidade e que, amanhã, "tudo vai correr dentro da normalidade".