F. C. Porto

Sérgio Conceição: "Mal seria se não tivesse o onze escolhido"

Sérgio Conceição: "Mal seria se não tivesse o onze escolhido"

Treinador do F. C. Porto espera uma deslocação difícil a Famalicão e admite que tem tido boas dores de cabeça para fazer as convocatórias. Corona está apto, mas não vai ser titular.

Depois da vitória na estreia do campeonato, frente ao Belenenses SAD, os dragões procuram repetir a dose na deslocação ao Minho, mas o técnico sabe que do outro lado vai estar uma equipa muito bem preparada.

"Espero uma equipa dentro daquilo que foi a imagem que deixou no final da época passada. O treinador é o mesmo, houve saídas e entradas, mas estrutura mantém-se. O Famalicão habituou-nos a ser um clube estável, tem um treinador que tem feito bons trabalhos e muito positivo na dinâmica que dá à equipa. É verdade que perdeu em Paços, pode haver uma ou outra mudança no meio-campo - poderá entrar o Pepê - e também, talvez, na frente. Não podemos controlar o que o adversário vai fazer nesse sentido, é sempre uma deslocação difícil", analisou Sérgio Conceição.

Sobre a possibilidade de os minhotos optarem por uma estratégia mais defensiva, o treinador do F. C. Porto foi claro: "Depende... não podemos controlar o que o adversário prepara estrategicamente. Não sei o que vai na cabeça do Ivo, mas normalmente quer ter bola, privilegia um futebol apoiado e cabe-nos a nós contrariar isso", disse, antes de lembrar que respeita todas as opções dos adversários, dando até um exemplo de como, às vezes, é mesmo preciso mudar.

"Muitas vezes, os nossos adversários tentam surpreender dessa forma [jogar com mais um central]. Enquanto treinador, e quando estive em equipas menos fortes que os quatro grandes, não mudei o meu sistema, nem a estrutura por defrontar um determinado clube. Mas já o fiz na Liga dos Campeões e respeito quem o faz. É estratégia e desde que tempo útil de jogo seja respeitado - não posso falar muito sobre isso se não sou multado -, podem vir com linha de cinco ou seis, porque cabe-nos a nós desembrulhar isso", explicou.

Manafá, o calor e o Rennie

Depois de mais uma semana de trabalho, o treinador do F. C. Porto, Sérgio Conceição admite que já tem a equipa inicial escolhida e que o empenho dos atletas tem dado boas dores de cabeça.

PUB

"Mal seria se não tivesse. É difícil escolher, mas gratificante. Todos treinam de forma muito forte para conquistar o seu espaço. Devo confidenciar uma coisa: na primeira convocatória, em quatro anos, foi o que me custou mais deixar um ou outro na bancada e alguns em casa. Estamos a falar de jogadores que já foram titulares".

Sem abordar o interesse do Sevilha em Corona - "o mercado fica à porta do Olival" -, Conceição assegurou que o mexicano está apto para Famalicão, mas não vai ser titular: "Tirando o Grujic, todo o pantel está disponível. Se houver uma ou outra saída, falarei com o presidente, a nossa comunicação é boa. O importante é ganhar amanhã. O Corona chegou mais tarde, conhece o nosso processo e, por isso, fica mais fácil. Mas não vai jogar a titular".

O treinador dos dragões justificou, ainda, o facto de Manafá ter feito toda a pré-época a titular no lado esquerdo da defesa e, frente ao Belenenses SAD, o titular ter sido Zaidu: "Tem sempre a ver com a semana de treinos. Quando o sol começa a apertar, o Manafá já me confessou que quebra um bocadinho. Não sei se vai ficar amuado ou não por eu revelar isto, mas se ficar também não há problema: passa com Rennie. Na última semana e meia, não teve a mesma disponibilidade. Tão simples como isso, não quer dizer que amanhã aconteça o mesmo. Muitas das minhas escolhas não têm só a ver com um jogo: no dia seguinte podem estar totalmente disponíveis no treino. Não é pelo jogo que jogam ou deixam de jogar. É o exemplo do Wilson... o que interessa é a resposta que me dão diariamente".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG