Futebol

Sérgio Conceição não ficou feliz da vida com o mercado

Sérgio Conceição não ficou feliz da vida com o mercado

Treinador do F. C. Porto diz que o clássico deste sábado com o Sporting é de difícil preparação porque quase não teve os jogadores para treinar e acrescenta que "não é num estalar de dedos" que se põe os reforços a jogar conforme quer.

A antevisão do duelo em Alvalade foi a primeira vez que Sérgio Conceição falou em público após o fecho da janela de transferências e o técnico portista fez um balanço do que se passou no mercado no F. C. Porto, dizendo que não ficou satisfeito por perder Danilo e Alex Telles.

"Não podemos estar a superfelizes da vida quando se perdem jogadores muito importantes na dinâmica da equipa. Temos de respeitar o mercado e a dificuldade que existe a nível mundial, não só em Portugal. E ainda a dificuldade do F. C. Porto, que está sob a alçada do fair-play financeiro, como todos sabem", afirmou, acrescentando: "Olhamos para os nossos novos jogadores, que foram empréstimos, jogadores do mercado nacional e alguns a custo zero. Temos de respeitar e olhar para outras situações, como o equilíbrio financeiro do clube".

Sobre a possibilidade de utilizar em Alvalade alguns dos reforços que ainda não jogaram e alguns praticamente nem treinaram, Conceição não abriu o jogo, mas sempre foi dizendo que "não é num estalar de dedos" que os novos jogadores se adaptam ao que o treinador quer para a equipa.

"Há um período de adaptação à exigência do F. C. Porto. Não é num dia de trabalho que se consegue isso. Alguns reforços trabalharam dois dias comigo, é muito difícil. Há jogadores que ainda não estão preparados. Isso nota-se. Mas têm todos uma disponibilidade fantástica, uma alegria enorme por chegarem a um clube com uma grande dimensão", referiu, sem querer entrar em desculpas para um eventual resultado negativo: "Nunca me desculpei com lesões ou jogadores castigados, nunca o fiz. O que conta é o jogo de amanhã e o treinador vai lá estar para assumir o resultado, seja positivo ou negativo".

Embora não tenha querido entrar em considerações sobre o Sporting, Conceição referiu que o clube de Alvalade é um "histórico candidato ao título" e assumiu a pressão de o F. C. Porto de conseguir uma vitória, depois da derrota em casa com o Marítimo na jornada anterior.

"Os resultados importantes são sempre as vitórias. Se temos pouca margem de erro? Quando cheguei aqui há quase quatro anos, disseram-me que tinha um teste importante no primeiro jogo, depois tivemos um jogo um de grau de dificuldade acima da média e foi outro teste, a Champions era mais um teste e andei em testes durante estes três anos e ainda bem. Gosto de me sentir no fio da navalha, de ir à luta, destes desafios. Sou um lutador por natureza Nem sempre faço bem as coisas, mas faço sempre o melhor que posso a todos os níveis, na dedicação e na ambição no trabalho", afirmou.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG