O Jogo ao Vivo

Taça da Liga

Sérgio Conceição: "O treinador adversário não honrou o nome da família"

Sérgio Conceição: "O treinador adversário não honrou o nome da família"

O F. C. Porto empatou esta sexta-feira a dois golos contra o Mafra, em jogo da fase de grupos da Taça da Liga. O treinador Sérgio Conceição criticou a perda de tempo por parte da equipa adversária.

"Falamos do jogo ou do que jogo que não houve? Não venho para aqui bitaitar e ser politicamente correto. Não podemos oferecer 45 minutos ao adversário, não fomos agressivos e quando é assim, mesmo com equipa de escalão inferior, sofrem-se dois golos. Na segunda parte fizemos 11 remates, dois golos, mas depois é o futebol português. Sou expulso em Mafra por ter chutado uma bola. O treinador adversário [Ricardo Sousa] não honrou o nome do pai [António Sousa] e do filho [Afonso Sousa] ao dar um encontrão ao Wendell", começou por dizer Sérgio Conceição.

"Estiveram sempre a perder tempo, mas não foi por isso que empatamos. O árbitro tem de dar 12, 14, 16 minutos de compensação, mas o futebol português é isto", continuou o treinador portista.

PUB

Sobre o que gostou mais na equipa portista, Conceição revelou que ainda há tempo para corrigir os erros cometidos esta sexta-feira. "Da minha equipa levo algumas situações positivas e outras tantas, ou mais, negativas. Alguns jogadores mostraram alguma falta de ritmo competitivo, mas isso também não é desculpa. É natural não haver um entrosamento perfeito, mas temos de ter outras coisas que não tivemos. Temos dois jogos para corrigir. Quero agradecer a estas pessoas que vieram ao Dragão num horário nada convidativo. Podemos vir para aqui bitaitar, tentando passar algo que não é verdade. Podemos apresentar todos os contextos, mas não há desculpa para o que não fizemos. Essa é a verdade. A segunda parte foi boa, os jogadores tiveram orgulho", concluiu Sérgio Conceição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG