F. C. Porto

Sérgio Conceição: "Os jogadores estão de parabéns"

Sérgio Conceição: "Os jogadores estão de parabéns"

Sérgio Conceição, treinador do F. C. Porto, mostrou-se bastante satisfeito com a forma como a equipa interpretou "na perfeição" o que lhe era pedido, no triunfo sobre o Olympiacos (2-0), na Grécia, no fecho do Grupo C da Liga dos Campeões.

"Não olhamos para os registos, para o jogo e para a história deste jogo, prepará-lo como fizemos com toda a seriedade do mundo e não dando prenda a jogadores nenhuns. Não sou de dar prendas, eles é que as vão buscar naquilo que é a prestação de cada um diariamente. Estrategicamente interpretaram na perfeição aquilo que queríamos para o jogo e os jogadores estão de parabéns", avançou o técnico portista sobre a aposta na juventude para a partida da Champions.

E Sérgio Conceição prosseguiu: "Das 16 equipas há duas que não pertencem aos quatro campeonatos principais da Europa e isso por si só é de valorizar. Valorizar o trabalho destes jogadores, valorizar aquilo que eles têm feito diariamente e com este ciclo de jogos e intensidade competitiva tão grande. Os jogadores estão de parabéns".

"É um ano atípico, os jogadores não tiveram mais de duas semanas de férias, os jogos acumulam-se uns em cima dos outros e preparar é mais difícil e recuperar também. Há que fazer uma gestão inteligente e criativa dos jogadores que temos há disposição, percebendo que o trabalho diário é o mais importante naquilo que apresentamos em cada jogo", ressalvou o treinador dos dragões.

A atenção do treinador à forma como o guarda-redes Diogo Costa lançava a bola para o ataque portista deve-se à forma como a partida foi preparada. "Isso deve-se à estratégia do jogo; perceber quando e onde devemos ferir o adversário, mesmo no primeiro golo, foi fantástica a forma como atacamos a zona do primeiro poste. Isso tudo é trabalho, a forma como condicionamos e a zona do campo onde queremos condicionar o adversário para que não explorasse alguns dos pontos fortes que tem. Os nossos médios interiores, o Romário e o Otávio, fizeram um trabalho fantástico nesse sentido, pois os nossos alas baixavam porque o Olympiacos dava muita largura pelos seus laterais. A interpretação daquilo que foi a estratégia para o jogo, nestes pequenos pormenores, tem a ver com esse foco, essa ambição dos jogadores de perceberem que todos esses pormenores, a este nível, fazem a diferença", explicou Sérgio Conceição.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG