Futebol

Sérgio Conceição sobre Taça de Portugal: "Gosto de ganhar nem que seja na China ou no Cazaquistão"

Sérgio Conceição sobre Taça de Portugal: "Gosto de ganhar nem que seja na China ou no Cazaquistão"

Na abordagem à final da Taça de Portugal, que se joga este sábado (20.45 horas), em Coimbra, Sérgio Conceição mostra-se focado e ambicioso, independentemente da decisão do troféu não se disputar, este ano, no mítico Jamor.

"Gosto de ganhar nem que seja na China ou no Cazaquistão. A vontade de ganhar é a mesma. Tenho um gosto enorme que o jogo seja em Coimbra, traz-me boas recordações da infância, mas nada mais que isso. Para já, não foi mau, ganhámos o campeonato, mas ainda falta a Taça", diz Conceição, em jeito de balanço da época que termina este sábado.

Os colombianos Díaz e Uribe trabalharam à parte do plantel e estão em dúvida. "Todas as horas contam, vamos aguardar. Não é um cenário fantástico, mas também não é deprimente, pois se eles não estiverem estarão outros dois com características diferentes, é certo, mas é para isso que me pagam. É para arranjar soluções", diz o técnico portista, que também não confirmou a titularidade de Diogo Costa na baliza: "Vou escolher o 11 que me der mais garantias".

Na última semana, o técnico tem recebido elogios de vários lados e, naturalmente, também da estrutura do clube. "Vocês já me conhecem e sabem que não gosto disso. Nas férias, ainda suporto mas em competição só me foco no jogo. Mas, ok, o engenheiro [Luís Gonçalves] tem de falar de vez em quando e foi uma peça importante neste título, assim como foram os outros todos, desde a figura menos mediática até ao nosso grande presidente", disse Conceição, em tom animado.

Sobre o reencontro com o rival, depois das duas vitórias na presente época, Conceição salienta que nunca há jogos iguais: "Faz parte do passado, não interfere em nada. Temos que nos preparar para aquilo que der o jogo. É um título muito importante que queremos conquistar".

Outras Notícias