O Jogo ao Vivo

Eleições no Benfica

Sócios do Benfica votam para "virar a página" em Paredes

Sócios do Benfica votam para "virar a página" em Paredes

Vieram de vários pontos da região, desde o Marco de Canaveses a Felgueiras e até do Porto, e fizeram quilómetros, de propósito, para votar nas eleições para os órgãos sociais do Benfica, que opõem o ex-futebolista Rui Costa ao empresário Francisco Benítez. Confluíram na Casa do Benfica em Paredes, uma das maiores do Norte, com cerca de 450 sócios.

Até às 13 horas mais de 300 já tinham exercido o direito de voto. Na generalidade defendem que o clube precisa de "virar a página" e de "estabilidade".

Vítor Teixeira e Rui Vieira vieram de Felgueiras ao final da manhã. "Estas eleições são importantes. É um virar de página do clube depois de uma presidência muito longa e é importante que os sócios continuem a mostrar a força e vitalidade deste clube", defendia Vítor, lembrando os episódios que envolveram o anterior presidente, Luís Filipe Vieira, e defendendo que é preciso "repor a boa imagem do clube". "Todos os sócios ficaram angustiados este verão ao verem o nome do Benfica nas páginas dos jornais pelos piores motivos e alheios ao clube", afirmou, convicto de que as coisas vão mudar. O novo presidente deve ouvir os sócios e apostar na equipa de futebol, assim como reforçar as modalidades, aponta.

"Por mais longe que fosse, pelo Benfica íamos ao fim do mundo", garantem Cátia Moreira e Ângela Sofia, irmãs que vieram do Marco de Canaveses. Estas eleições, argumentam, são sobretudo importantes para "dar estabilidade" ao clube. "Faz mais sentido o Rui Costa ser presidente. Já foi jogador, é mais conhecido é dá-nos confiança", personificando a viragem que consideram necessária.

"Os sócios do Benfica devem mostrar aquilo que querem. O clube não está a passar má fase nenhuma as pessoas é que especulam sobre uma má fase do Benfica. O novo presidente tem de mostrar a boa imagem do Benfica e temos de continuar a lutar pelos títulos", referiu, já depois de votar, Miguel Pacheco, de Lousada, sócio há 20 anos.

Também sócio há vários anos, Mário Rocha, de Paredes, fez questão de ir às urnas. "É preciso mudança e acho que o Rui Costa é a pessoa certa", disse, lamentando ver o Benfica aparecer nas notícias por "maus motivos", devido ao processo que envolve Luís Filipe Vieira e que "afetou a imagem do clube". "Custa-me ver o Benfica enxovalhado", sustentou.

PUB

Já Domingos Patrício, sócio "de pequenino", veio do Porto, e realçou a importância de a massa associativa mostrar a grandeza do Benfica. Reconhece a legitimidade de qualquer sócio se candidatar à liderança do clube, mas reconhece que "Rui Costa é alguém que conhece o clube por dentro e por fora". Também assume que pode ter havido falhas na anterior gestão, mas não deixa de admitir que o Benfica "cresceu imenso" sob a alçada do anterior presidente.

Até ao final da manhã, o ato eleitoral estava a decorrer "dentro da normalidade, com tranquilidade e responsabilidade, com serenidade", cumprindo-se todas as regras previstas, garantia Ricardo Ferreira, vice-presidente da Casa do Benfica em Paredes, que destacava ainda o interesse dos sócios em participar na decisão dos destinos do Benfica.

Até ao final do dia contam com 700 a 800 pessoas a votar na Casa do Benfica em Paredes. "Estamos a escolher alguém que vai designar o futuro nos próximos quatro anos. Esta eleição tem peso porque será um virar de página e ganhe quem ganhar deve aceitar os resultados de forma democrática para que se saia deste momento turbulento. No fim, ganhe quem ganhar, que ganhe o Benfica", defendeu.

Até às 13 horas, mais de 16 mil sócios já tinham ido às urnas a nível nacional. As eleições do Benfica decorrem das 8 horas às 22 horas em 25 locais do país e online para residentes nos Açores, na Madeira ou no estrangeiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG