Desporto

Sporting acaba com equipa de seniores femininas de basquetebol

Sporting acaba com equipa de seniores femininas de basquetebol

O Conselho Diretivo do Sporting decidiu acabar com a equipa de seniores feminina de basquetebol e "apostar num novo projeto sustentado na formação".

O clube também decidiu formalizar o basquetebol "como modalidade oficial, uma ideia que já estava em marcha há uns tempos".

"Para isso, denunciámos o protocolo com a Associação Basquetebol SCP, um organismo que o Sporting apoiou até à data, tanto em termos financeiros como logísticos", adiantou Vicente Moura, responsável pelas modalidades 'leoninas'.

A aposta passa agora pela formação. "Vamos dos minis até aos escalões de sub-14 nos dois sexos. Depois, através de um crescimento sustentado, iremos até ao escalão de seniores. Não podíamos era continuar a investir forte numa equipa na Liga Feminina, sem termos retorno desportivo", frisou ainda o responsável pelas modalidades do clube de Alvalade.

Registe-se que o Sporting terminou a última edição da Liga Feminina, esta temporada, na nona posição. "Nem conseguiu atingir um lugar nos oito primeiros e que dá acesso ao 'play-off'", ressalvou Vicente Moura, considerando que esta classificação não honra a história e dimensão dos 'leões'.

Recorde-se que o Sporting, apesar de já ter extinto o basquetebol por duas vezes - na última direção presidida por João Rocha e no 'consulado' de Pedro Santana Lopes, em 1995 - continua a ser um dos clubes com maior historial no basquetebol nacional, tendo já conquistado oito títulos da I Divisão e cinco Taças de Portugal.

Após 17 anos sem ter basquetebol, em 2012/13 constituiu-se um organismo autónomo para fazer regressar a modalidade ao universo 'leonino'. Um grupo de sócios criou então a Associação Basquetebol SCP e fez um protocolo com a direção na altura presidida por Godinho Lopes.

PUB

Edgar Vital, Jaime Brito da Torre, Juvenal Carvalho e Carlos Sousa foram os principais mentores deste projeto autónomo, os quais, entretanto, foram abandonando a secção. E, em três temporadas, as 'leoas' conseguiram subir da III Divisão para a Liga Feminina.

Entretanto, num comunicado colocado no facebook e assinado por todas as jogadoras do plantel, as atletas manifestam a sua surpresa e perplexidade pela decisão tomada pela direção 'verde e branca', numa altura em que algumas basquetebolistas já tinham chegado a acordo para permanecerem no clube na próxima época.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG