Futebol

Sporting acusa Conselho de Disciplina de falta de transparência

Sporting acusa Conselho de Disciplina de falta de transparência

Em causa está o recurso apresentado ao castigo aplicado a Rúben Amorim e que foi indeferido pela entidade. Leões lamentam sanções "de forma cega e acrítica" e avançam para impugnação judicial.

Rúben Amorim vai mesmo cumprir os 15 dias de suspensão na sequência do castigo que lhe foi aplicado pela expulsão no jogo com o Famalicão. Em comunicado, os leões confirmam "o indeferimento do recurso apresentado" e lançam duras críticas ao Conselho de Disciplina.

"A Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD lamenta que o caminho seguido pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, relativamente ao tema infra referido, seja o da não transparência, optando por decidir não tendo como base a evidência da prova", lê-se na nota, que serve para o clube reiterar que "o treinador Rúben Amorim não utilizou as palavras que lhe são imputadas no relatório do árbitro e, sobretudo, não as dirigiu à equipa de arbitragem".

PUB

O comunicado refere que "o Conselho de Disciplina, incompreensivelmente, rejeitou a junção da gravação e rejeitou a inquirição dos senhores árbitros". "A rejeição de meios de prova obviamente pertinentes, úteis e indispensáveis à aclaração da verdade dos factos não serve o interesse da justiça disciplinar nem da verdade desportiva", acrescenta o comunicado.

As críticas leoninas acabam com a conclusão de que "este Conselho de Disciplina despreza a verdade dos factos, preferindo sancionar os agentes desportivos de forma cega e acrítica, demitindo-se das suas verdadeiras funções" e com o anúncio de "impugnação judicial da sanção aplicada e mantida pelo Conselho de Disciplina".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG