Nacional - Braga

Virar frangos num instante na corrida à Champions

Virar frangos num instante na corrida à Champions

Dois "pollos" à italiana alimentam a ambição minhota. Golo ainda anima insulares, mas arsenalistas seguram triunfo e sobem ao segundo lugar.

Terceira vitória consecutiva do Sporting de Braga na Liga, com a equipa de Carlos Carvalhal a responder bem ao adeus à Liga Europa e à pressão de ter de vencer, para aproveitar o nulo no clássico da véspera.

Com dois golos antes da meia hora, no espaço de quatro minutos e numa dupla oferta do guarda-redes Riccardo Piscitteli, a equipa minhota abriu caminho para assegurar os três pontos. Os insulares ainda reduziram, mas os arsenalistas seguraram a vantagem até final, subindo ao segundo lugar, a nove pontos do líder Sporting, enquanto o Nacional baixou à 12.ª posição.

Bastaria observar a postura de Carlos Carvalhal, momentos após o final do jogo, para se perceber a importância do êxito na Choupana. O técnico não escondeu o entusiasmo, após um jogo em que o Braga dominou na primeira parte e depois teve de sofrer para defender bem uma vantagem que lhe abre boas perspetivas, na corrida à Champions.

O técnico prometera uma equipa com a "pica" toda na Madeira e a resposta foi concludente: dois golos de vantagem à meia hora, mesmo que ambos tenham sido oferecidos. Primeiro, Riccardo Piscitelli largou a bola na sequência de um cruzamento de Ricardo Horta. Fransérgio, atento, desfez o nulo. A seguir, o guarda-redes italiano deu novo "pollo": saiu da baliza para tentar jogar de cabeça, mas ofereceu a bola a Abel Ruiz, que só teve de encostar para a baliza.

Além das ofertas, o Braga podia ter expressado o domínio, pelo menos, em mais três lances, todos por Abel Ruiz, dois dos quais acabaram com remates aos ferros.

A vantagem dava tranquilidade ao Braga, mas a meio do segundo tempo, a seguir a Carlos Carvalhal ter feito duas substituições, a equipa sofreu um golo numa transição. Passe longo de João Vigário e surgiu Bryan Riascos a bater Matheus.

PUB

O Nacional forçou o empate, mas a melhor chance foi do Braga (90+3). Contudo, Vítor Oliveira falhou o alvo

Veja o resumo do jogo:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG