Futebol

Sporting encerra parte da restruturação da dívida à banca

Sporting encerra parte da restruturação da dívida à banca

O Sporting concluiu na semana passada parte da restruturação da dívida à banca, que estava avaliada em 240 milhões de euros, oito anos depois do início do processo.

Os leões converteram as obrigações compradas ao BCP em capital da SAD, graças a dois aumentos de capital, no valor total de 83,6 milhões de euros. A operação foi feita na semana passada e permitiu ao emblema leonino garantir a maioria das ações na SAD.

Para finalizar o processo de reestruturação financeira, assinado em 2014, o clube precisa só de chegar a um entendimento com o Novobanco.

PUB

Em março passado, o Sporting tinha chegada a acordo com o BCP para comprar os Valores Mobiliários Obrigatoriamente Convertíveis (VMOC), de 83,7 milhões de euros, por apenas 14 milhões, o que representa um perdão de cerca de 83% da dívida, acima dos 70% acordados há três anos.

No mês anterior, as duas AG's de obrigacionistas da SAD deram o aval à operação de recompra das 83,6 milhões de VMOC, que tinham o valor de um euro cada, por apenas 17 cêntimos. Na altura, ficava a faltar ainda a conversão dos VMOC em capital da SAD, o que aconteceu na semana passada, quando a SAD concretizou os dois aumentos de capital por conversão dos títulos de dívida no valor de 27,57 milhões e 56 milhões de euros.

A conversão dos VMOC permitiu diluir as participações de Álvaro Sobrinho, dono da Holdimo e ex-presidente do BES Angola (de 29,851% para 13,283%) e de Joaquim Oliveira, Olivedesportos, (de 3,186% para 1,418%) na SAD do Sporting, que assim reforçou a maioria.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG