Sporting

Sporting homenageado em Lisboa

Sporting homenageado em Lisboa

O Sporting foi, esta segunda-feira, recebido na Câmara Municipal de Lisboa pela conquista da Taça de Portugal de futebol, numa cerimónia que não trouxe luz sobre o futuro imediato de Marco Silva, sempre fisicamente distante de Bruno de Carvalho.

O Sporting foi hoje recebido na Câmara Municipal de Lisboa pela conquista da Taça de Portugal de futebol, numa cerimónia que não trouxe luz sobre o futuro imediato de Marco Silva, sempre fisicamente distante de Bruno de Carvalho.

Mesmo na foto de grupo, tirada na escadaria do átrio de entrada da Câmara, o presidente do Sporting teve a seu lado o sub-capitão Adrien, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e o capitão Rui Patrício, enquanto o treinador ficou alguns degraus acima.

Quando a comitiva 'leonina' assomou à varanda do edifício da câmara, o presidente e o treinador mantiveram uma certa distância física, perante cerca de mil adeptos do Sporting que se concentraram na Praça do Município e que, a dada altura, entoaram cânticos com o nome de Marco Silva.

A continuidade do treinador foi tema de que todos fugiram, a começar pelo presidente, o qual, questionado sobre o assunto, se limitou a responder que "saberão todos no momento certo", enquanto Marco Silva abanou simplesmente a cabeça.

No final da cerimónia, o diretor do futebol, Augusto Inácio, também não foi mais explícito: "Agora é tempo de desfrutar deste troféu. Esperemos que seja o primeiro de muitos troféus que vamos conquistar".

Questionado sobre os rumores que indicam uma vontade de resignar às funções que desempenha na estrutura do futebol, por alegadas discordâncias com a política seguida até ao momento, Inácio sorriu e respondeu: "Depois a gente fala sobre isso".

PUB

"Não depende de mim", respondeu Nani, ao deixar a câmara em direção ao autocarro 'leonino', quando solicitado a dar a sua opinião sobre a permanência ou não de Marco Silva em Alvalade na próxima época.

O Sporting foi recebido no Salão Nobre da Câmara de Lisboa, cujo presidente Fernando Medina surgiu de gravata azul, facto que não passou despercebido a ninguém, incluindo ao presidente do 'leões', que ofereceu uma gravata verde ao autarca.

"O senhor presidente confessou-me não ter qualquer gravata verde. A partir de agora fica com uma com o símbolo do maior clube do Mundo", disse Bruno de Carvalho, que recebeu do edil lisboeta uma réplica de uma caravela com corvos representativa da capital.

Os jogadores do Sporting foram presenteados pela autarquia com estátuas de Santo António, padroeiro da cidade de Lisboa, com a peculiaridade de serem de cor verde.

No seu discurso na cerimónia de receção na Câmara, Bruno de Carvalho lançou algumas 'farpas': "Quando iniciámos este percurso, todos os especialistas diziam que os objetivos eram antagónicos, anunciavam os habituais profetas da descrença que ter lucro e ser candidato a títulos seria uma visão demagógica e populista. Com a força do nosso trabalho diário, temos demonstrado que tínhamos razão".

O preside 'leonino' restringiu os elogios aos jogadores: "Eles souberam acreditar e lutar até ao fim e demonstrar que também dentro do campo de futebol os profetas da descrença nada conseguem fazer face a uma equipa que trabalha, que é humilde e que se entrega".

Lembrou que o Sporting sempre foi um clube de "conquistas, de vitórias e de glórias" e que agora é tempo de "trabalhar com rigor e muita humildade para que as conquistas se tornem novamente hábito", ao mesmo tempo que teceu o desejo de que dentro de um ano o clube possa voltar à Câmara de Lisboa para "exibir mais troféus à cidade, ao país e ao universo de milhões de sportinguistas em todo o mundo".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG