Ataque a Alcochete

Sporting quer erradicar violência após julgamento sobre o "dia mais negro"

Sporting quer erradicar violência após julgamento sobre o "dia mais negro"

O Sporting defendeu, esta quinta-feira, a necessidade de se erradicar a violência do desporto português, considerando que a invasão à academia, em Alcochete foi o "dia mais negro" da sua história.

"Numa altura em que chega ao fim o processo de invasão à Academia Sporting, em Alcochete, o Sporting Clube de Portugal apela à sociedade e ao Estado português para que não se voltem a repetir momentos como este, que em nada dignificam o desporto em geral e o futebol em particular", refere o clube em comunicado publicado no site oficial.

Os leões anotam que o caso marcou "indelevelmente" o Sporting e adeptos, explicando que teve "consequências muito nefastas para todos, que chocaram o Mundo".

"Passados dois anos desde o dia mais negro da história do Sporting Clube de Portugal, o clube vai continuar a lutar pelos seus valores e continuar a fazer eco, junto das entidades competentes, acerca da importância de erradicar este tipo de comportamentos", frisa o documento.

O Sporting defende ainda que o desporto deve ser um espaço "saudável e não de violência gratuita e criminalidade". "É importante que todo o mundo do desporto se una para que estes acontecimentos não voltem a repetir-se. Sporting sempre, Alcochete nunca mais", conclui.

O antigo presidente do Sporting Bruno de Carvalho foi esta quinta-feira absolvido da autoria moral da invasão à Academia do clube, em Alcochete, a 15 de maio de 2018, no processo que decorreu no Tribunal de Monsanto, em Lisboa.

Outras Notícias