Taça da Liga

Sporting reduzido a dez vira resultado em Portimão

Sporting reduzido a dez vira resultado em Portimão

O Sporting, bicampeão em título, qualificou-se este sábado para a final four da Taça da Liga, ao bater, por 4-2, o Portimonense, virando o resultado com três golos em inferioridade numérica na segunda metade da partida.

As duas equipas partiam para o jogo de Portimão, na terceira e última jornada do grupo C, com aspirações ao apuramento, mas foram os leões a garantir, com muita alma, o primeiro lugar, com seis pontos, aproveitando também a derrota caseira do Rio Ave frente ao Gil Vicente (1-0).

O Portimonense chegou a uma vantagem de dois golos, por Jackson Martinez (16 minutos, de grande penalidade) e Mathieu (31, autogolo), mas o Sporting iniciou a reviravolta aos 37 minutos, por Vietto, antes de Bolasie ser expulso, acumulação de amarelos, em cima do intervalo (45).

No segundo tempo, os golos de Rafael Camacho (77), Gonzalo Plata (83) e Luiz Phellype (90+5) definiram o triunfo do Sporting, que estava obrigado a ganhar e cumpriu a sua missão, apurando-se para a fase final da Taça da Liga, marcada para Braga, no final de janeiro.

Os leões estavam obrigados a ganhar, mas não souberam impor-se desde o minuto inicial, deixando o jogo partido e acumulando erros na construção de jogo, que permitiram aos algarvios criar as melhores ocasiões de golo.

Já depois de dois avisos, o Portimonense chegou finalmente à vantagem aos 16 minutos, numa grande penalidade convertida por Jackson Martinez.

Com o jogo equilibrado e sem ascendente claro de qualquer das equipas, só aos 27 minutos surgiu uma oportunidade clara para o Sporting, mas o francês Bolasie, isolado, permitiu uma grande defesa de Gonda.

Pouco depois, aos 31, um erro de Coates (mau passe e recuperação de bola de Pedro Sá) originou um contra-ataque rápido do Portimonense: Lucas Fernandes serviu Aylton Boa Morte, que cruzou rasteiro para um desvio infeliz de Mathieu para a própria baliza.

O Sporting reduziu aos 37 minutos, num cabeceamento do argentino Luciano Vietto, após cruzamento de Bruno Fernandes, mas saiu para o intervalo em inferioridade numérica, face à expulsão de Bolasie, que atingiu o peito de Willyan com o cotovelo (o defesa dos algarvios ainda fingiu ser na cara) e viu o segundo amarelo.

A segunda metade arrancou com dois falhanços incríveis, um cada para lado, por Aylton Boa Morte (atirou ao poste, aos 46) e Vietto (rematou ao lado na cara de Gonda, aos 50), antes de o Sporting, mesmo com dez unidades, começar a assumir maior ascendente territorial.

Os leões empurravam o adversário para o seu meio-campo, mas não criavam perigo, até que Rafael Camacho, numa jogada individual pela direita, livrou-se da oposição de Júnior Tavares com dois 'dribles' e aplicou um forte remate com o pé esquerdo, sem hipóteses para Gonda (77).

O Portimonense teve o apuramento na mão, mas, afetado pelo impacto emocional do empate, acabou por deixá-lo fugir nos minutos finais, com golos dos suplentes Gonzalo Plata (83) e Luiz Phellype (90+5).

Veja o resumo do jogo:

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG