Futebol

Sporting segue via judicial por João Mário

Sporting segue via judicial por João Mário

O Sporting promete avançar pela via judicial, depois de João Mário ter sido contratado pelo Benfica, com recurso ao que diz tratar-se de um "expediente".

O clube considera, em comunicado, que a rescisão de contrato de João Mário com o Inter de Milão foi realizada com o objetivo de evitar o pagamento de 30 milhões de euros, relativos à "cláusula antirivais". Explica que em 2016, quando o médio se transferiu para Itália, ficou acordado um "pagamento adicional de 30 milhões de euros quando o jogador viesse a ser inscrito a favor de Clubes portugueses, entre os quais o SLB".

O Sporting revela que o Inter recusou uma proposta dos leões por João Mário e, mais tarde, rescindiu contrato com o português para que assinasse pelo Benfica de imediato. O clube entende que "foi usado um expediente para que o Inter e o jogador João Mário se procurassem eximir ao que contrataram com a Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD em 2016", acusando posteriormente que ambas as partes sabiam das obrigações que tinham para com o Sporting e que agora pretendem desviar-se delas.

O clube leonino não pretende continuar a debater este tema publicamente, porque entende que tal desviará "as atenções incómodas sobre outros assuntos da actualidade". Ainda assim, "não deixará de defender os interesses do Sporting Clube de Portugal e da Sporting Clube de Portugal - Futebol, SAD em sede própria, responsabilizando os intervenientes pelos danos causados e pelo incumprimento das obrigações assumidas".

O Benfica anunciou esta terça-feira a contratação de João Mário a custo zero, depois de o jogador ter rescindido contrato com o Inter de Milão.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG