Futebol

Super Dragões criticam processo de venda e preço dos bilhetes para Alvalade

Super Dragões criticam processo de venda e preço dos bilhetes para Alvalade

Os Super Dragões, claque afeta ao F. C. Porto, emitiram esta quarta-feira um comunicado a reagir ao processo de venda dos bilhetes para o clássico com o Sporting, em Alvalade, este sábado, pelas 20.30 horas. Os ingressos estão apenas disponíveis para portadores do Cartão do Adepto.

"Com a implementação do cartão do adepto, os grupos Ultra em Portugal passaram a viver num clima de discriminação e marginalização face aos restantes adeptos de futebol. Ainda assim, mesmo discordando desde a primeira hora desta medida, decidimos avançar para a adesão ao mesmo, por ser a única forma de mantermos vivo o nosso apoio ao F. C. Porto e podermos manter a nossa presença nos estádios. Mas quando alguém cumpre a lei, o mínimo que exige, é que os outros também o façam!", começa por assinalar a claque azul e branca na missiva.

Os Super Dragões consideram haver "procedimentos contradiórios" por parte dos leões, anotando que "os regulamentos da Liga indicam que o clube visitante é responsável pela venda dos 5% de bilhetes a que tem direito (onde se inclui a zona do cartão do adepto)", e lamentam que desde 11 de setembro de 2019 que a Liga não tenha ainda adequado "os regulamentos à nova realidade, o que permite que semana após semana, os clubes decidam a seu bel-prazer o que fazer", numa alusão aos preços praticados.

"Perante este vazio, já não bastava fixar o custo dos bilhetes nuns megalómanos 31 euros (em que país vive esta gente?), o Sporting de Varandas e de mais alguns peões de brega, refugiaram-se numa plataforma privada que cobrou uma comissão de 6%+IVA, o que levou a que o preço se transformasse nuns monstruosos 33,29€. Ainda por cima, uma plataforma com erros permanentes e com uma linha de apoio que se limitou a descartar qualquer responsabilidade. A quem interessa promover este negócio paralelo que é suportado por quem vai ao futebol?", acusa a claque portista.

E, no comunicado, descartam qualquer responsabilidade por qualquer ocorrência na zona destinada a quem tem o Cartão de Adepto. "Ao mesmo tempo, como o cartão do adepto permite indicação de três clubes distintos, e tendo em conta que a venda fugiu da esfera do F. C. Porto, não temos qualquer controlo ou conhecimento de quem serão os elementos que estarão presentes na ZCEAP (Zonas de Condições Especiais de Acesso e Permanência de Adeptos), pelo que não poderemos ser responsabilizados por quaisquer ocorrências que nela ocorram. Não nos responsabilizamos pela eventual presença de pessoas mal-intencionadas que, fazendo o uso do seu cartão, apenas pretendam causar distúrbios e perturbações. Foi isto que a Liga permitiu, foi isto que o Sporting promoveu, é isto que a APVCD ignora", acrescenta a missiva.

Os Super Dragões continuam: "O objetivo do Sporting é claro: tentar dificultar, e até impedir, a nossa presença no estádio de Alvalade. Mas desenganem-se! Mesmo com todas as barreiras que nos foram colocadas, nós estaremos presentes em massa. Serão mais de mil os elementos que faremos deslocar a Lisboa, na sua maioria com bilhete via cartão do adepto. Mas muitos outros portistas anónimos e também Ultras em número que não conseguimos definir se vão juntar a nós, com bilhetes adquiridos para outros setores do estádio, seja por não terem o referido cartão, seja por terem procurado alternativas em função do impasse gerado na venda".

E finalizam: "Aquilo que dizem querer impedir é precisamente o que estão a potenciar! É que aqui ninguém Verga, ninguém Recua, ninguém Desiste. Por isso mesmo, sábado lá estaremos, como sempre, a gritar bem alto o nome do nosso amado clube. Contra Tudo, Contra Todos, Contra os Tolos e também Contra alguns Parolos.....sempre, e apenas, em defesa dos superiores interesses do Futebol Clube do Porto".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG