Exclusivo

Superação e sucesso sobre rodas

Superação e sucesso sobre rodas

Basket Clube de Gaia está em crescimento no basquetebol adaptado após a conquista da Supertaça

Vila Nova de Gaia "O desporto permite-nos sentir melhor com o facto de termos um corpo e capacidades diferentes". É assim que Pedro Bártolo, jogador e treinador do Basket Clube de Gaia, destaca o impacto do basquetebol em cadeira de rodas (BCR) na vida dos atletas com deficiência física. A modalidade começou no clube há cinco anos, quando o presidente Rui Dias viu Pedro Bártolo a exercitar-se. Depois de uma troca de ideias, o sonho passou para a prática. "Em 2016, eu jogava em Espanha e viajava para lá todas as quintas-feiras, regressando ao fim-de-semana para conseguir treinar aqui. Tínhamos três atletas, fomos dando alguns passos e agora temos 18", disse ao JN Pedro Bártolo, atual treinador e jogador do Basket Clube de Gaia.

As equipas de basquetebol em cadeira de rodas não são premiadas pela Federação Portuguesa de Basquetebol pelos títulos conquistados, mas sim pela "capacidade de promover o espetáculo". No caso da equipa gaiense, a Junta de Freguesia de Grijó e Sermonde e a Câmara Municipal de Gaia apoiam o clube na cedência do pavilhão, realização de torneios e compra de material. A modalidade é patrocinada por empresas que comercializam produtos direcionados para pessoas com deficiência, mas há alguma dificuldade em encontrar outro tipo de patrocinadores, porque estes "não vêem grande retorno em investir". "Não há um apoio estruturado, apenas pontual, e as equipas não crescem. No estrangeiro, os patrocinadores têm retorno imediato porque as pessoas com deficiênca são mais visíveis, há mais audiência", explicou Pedro Bártolo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG