Futebol

Superliga está suspensa e acusa clubes ingleses de "cederem a pressões"

Superliga está suspensa e acusa clubes ingleses de "cederem a pressões"

Depois de uma reunião com os 12 clubes fundadores e seis desistências, a Superliga emitiu um comunicado na madrugada de quarta-feira a informar que a prova está "suspensa" e que será "remodelada".

O anúncio da Superliga Europeia deu que falar mas o projeto já não vai avançar, pelo menos para já. Depois das desistências dos seis clubes ingleses - Manchester City, Arsenal, Liverpool, Tottenham, Manchester United e Chelsea - que obrigou a uma reunião, o inevitável aconteceu e a prova acabou mesmo por ser suspensa. Em comunicado, a Superliga garante que o projeto se mantém mas será alvo de "remodelações", acusando os clubes ingleses de "ceder" a "pressões externas".

"Apesar da anunciada partida dos clubes ingleses, forçados a tal decisão devido à pressão exercida sobre eles, estamos convencidos de que a nossa proposta está completamente alinhada com as leis e regulamentos europeus, como foi demonstrado pela recente decisão judicial de proteger os direitos da Superliga. Dadas as correntes circunstâncias, vamos reconsiderar os passos a dar para remodelar o projeto, tendo sempre em conta que os nossos principais objetivos são oferecer aos adeptos a melhor experiência possível, além de garantir os mecanismos de solidariedade para toda a comunidade do futebol", pode ler-se na nota.

Real Madrid, Barcelona e Atlético de Madrid, Juventus, Inter de Milão e AC Milan mantêm a proposta de uma nova competição europeia, por considerar "que o sistema atual não funciona", embora garantam em Itália que os clubes italianos também vão desistir.

O Manchester City foi o primeiro a oficializar a saída da Superliga, seguindo-se, pouco depois Arsenal, Liverpool, Manchester United e Tottenham, antes de o Chelsea consumar o abandono de toda a elite do futebol britânico já na madrugada desta quarta-feira.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG