Desporto

Surf adaptado com boa onda em Viana

Surf adaptado com boa onda em Viana

Primeiro Campeonato da Europa da modalidade vai realizar-se em maio próximo na praia do Cabedelo.

A praia do Cabedelo, em Viana do Castelo, abre os "mares da Europa", de 20 a 26 de maio, para acolher o Campeonato Europeu de Surf Adaptado (Eurosurf Adaptive 2019). A prova, que se irá realizar pela primeira vez em Portugal e na Europa, está a cargo do Surf Clube de Viana, que conta com o apoio da Federação Europeia de Surf, da Federação Portuguesa de Surf (FPS) e da Câmara Municipal de Viana do Castelo. Para João Aranha, presidente da FPS, a realização desta primeira competição de seleções europeias será um marco histórico.

"Até à data, Portugal, participou em dois campeonatos mundiais de surf adaptado, na Califórnia. Acredito que a realização deste evento em território nacional vai trazer mais atletas à modalidade", disse ao JN João Aranha. Uma apreciação partilhada pelo presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, que vê este evento como "uma nova página na afirmação do município como destino para os desportos adaptados".

Fundado em 1989, o Surf Clube de Viana já levou para dentro de água mais de uma centena de pessoas com deficiência. E se a missão do clube vianense é "abrir o surf a todas as pessoas", como disse ao JN o presidente João Zamith, nada melhor que uma prova com dimensão internacional para ajudar na divulgação do projeto. "À experiência acumulada na realização de eventos anteriores, junta-se o facto de termos uma atleta, a Marta Paço, que recentemente, em representação da seleção nacional, conquistou uma medalha de bronze no ISA World Adptative Surfing Championship, na Califórnia".

Marta Paço sonha com o ouro na praia do costume

Se tudo correr bem até lá, quem vai estar presente no Eurosurf Adaptive 2019 é Marta Paço, de apenas 13 anos. Natural de Viana do Castelo e cega de nascença, a surfista do Surf Clube de Viana viveu dias de pura felicidade quando no mês passado conquistou a medalha de bronze no Campeonato Mundial de Surf Adaptado, que se realizou na praia de La Jolla, na Califórnia. Em maio, num mar que conhece bem, a história pode ser outra e, quem sabe, desta vez leve o ouro para casa. "Sinto orgulho de Portugal e principalmente de Viana. É uma grande responsabilidade, mas acho que com a ajuda de todas as pessoas vai correr tudo bem. Tenho treinado cada vez mais e, como eu costumo dizer, nada é impossível", afirmou Marta ao JN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG