Rio Ave

Taremi promove iniciativa e envia 80 mil máscaras para o Irão

Taremi promove iniciativa e envia 80 mil máscaras para o Irão

O avançado iraniano do Rio Ave, Mehdi Taremi, está a viver a pandemia provocada pela Covid-19 em duas frentes: em Portugal, onde se encontra de quarentena, e no país Natal, onde está a família e amigos.

"Este surto da Covid-19 pode ser stressante para as pessoas. O medo e a ansiedade sobre uma doença podem ser esmagadores e causar emoções fortes a adultos ou crianças. Saber lidar com este stress tornará as pessoas e a comunidade mais fortes. Deixar de lado as coisas que não podemos controlar, tornar-nos-á mais focados onde realmente podemos fazer a diferença", começou por referir o jogador em declarações publicadas no site oficial do clube vila-condense.

Taremi partilhou como passa o dia-a-dia. "Tenho tentado concentrar-me no que ainda posso fazer da minha rotina diária ou criar novos hábitos que se adaptem às condições atuais. Sigo as recomendações de treino que me foram dadas para me manter em forma. O auto-isolamento tem sido uma ótima oportunidade também para ver alguns dos meus filmes favoritos, jogar online com amigos ou aprender a cozinhar", continuou o futebolista.

No entanto, o avançado não se limitou a "passar o tempo". Arregaçou as mangas e procurou fazer algo de útil. "Nestes dias em casa, e ao acompanhar pelas notícias o que se passava também no Irão, decidi começar uma campanha há duas semanas, convidando algumas pessoas para se juntarem a mim, no sentido de ajudarmos a aumentar a produção de máscaras nos locais onde mais precisam delas, com o objetivo de combater a pandemia", contou Mehdi Taremi.

Esta ação permitiu que 20 mil máscaras estejam prestes a serem distribuídas em Bushehr, cidade da qual o jogador iraniano é natural, sendo outras tantas distribuídas, semanalmente, no próximo mês, perfazendo um total de cerca de 80 mil.

"Em relação ao apoio prestado, temos já oito espaços de apoio a doentes infetados com o coronavírus, devidamente equipados, e que vão estar à disposição da população. Além disso, garantimos a distribuição de vinte mil máscaras de proteção, por semana, durante um mês, em Bushehr, minha cidade natal e aldeias vizinhas".

A distância da família e amigos numa altura tão complicada não é fácil de gerir, mas o jogador mantém contacto com os que lhe são mais próximos.

"Mesmo que não possamos estar fisicamente juntos existem sempre as redes sociais. É importante estarmos conectados com a família, mesmo que à distância, e saber como eles estão. Tenho a felicidade de ainda não ter ninguém de família ou amigos infetados com a Covid-19. Encontram-se todos já em isolamento em casa. E aconselho que todos, no Mundo, e especialmente aqui em Portugal, onde me encontro, sigam as recomendações das autoridades e se protejam a si e aos outros", completou.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG