O Jogo ao Vivo

Atletismo

Tiago Pereira em destaque no Meeting de Lisboa

Tiago Pereira em destaque no Meeting de Lisboa

Tiago Pereira, cada vez mais próximo dos 17 metros, venceu esta quinta-feira o triplo salto do Meeting Cidade de Lisboa, em atletismo, reforçando a posição na lista de acesso aos Jogos Olímpicos.

A reunião de atletismo da capital portuguesa destacou-se essencialmente pelas provas de saltos, com Anabela Neto muito próxima de superar os 1,90 metros, na altura, e Carlos Pitra a passar os 5,25 na vara.

Uma vitória na prova valia 40 pontos extra para o ranking internacional, pelo que a marca de Tiago Pereira em Lisboa (16,97 metros) rende-lhe perto de 1200 pontos nessa tabela e lhe permite descartar o pior dos cinco resultados, que é de 1142.

Numa semana apenas, com este resultado, o quarto lugar em Montreuil e sobretudo a vitória em Turku, Tiago Pereira fica muito próximo do apuramento olímpico, juntando-se a Pedro Pichardo (qualificado por marca) e Nelson Évora (que na mais recente lista é o segundo a entrar por ranking).

Com este salto, Pereira, atleta de 27 anos e treinado por João Ganço, reforça-se como o quarto português de sempre, depois de Pichardo, Évora e Carlos Calado.

Anabela Neto, grande dominadora do salto em altura nos últimos anos, foi fácil vencedora, limpando todas as fasquias até 1,85 metros, após o que, motivada e sabendo-se em forma, mandou subir para 1,90, o que seria recorde nacional por dois centímetros. Por muito pouco não passou.

Surpreendente foi a vitória de Carlos Pitra, no salto com vara, melhorando o seu recorde pessoal de 5,08 para, 5,25, sendo agora o oitavo português de sempre. O recordista luso, Diogo Ferreira, falhara os três ensaios iniciais a 5,00.

PUB

Boa prova do peso masculino, com Francisco Belo a chegar a 20,80 e Tsanko Arnaudov a conseguir a sua melhor marca do ano (tinha 20,25 e fez 20,65), embora tenha sido o seu único lançamento acima dos 20 metros. Com 17,91, Otoniel Badjana superou largamente o recorde pessoal e coloca-se agora como sexto português de sempre.

Nos 100 m barreiras, o vento (+1,5) fez uma pequena trégua, permitindo a Olímpia Barbosa igualar a melhor marca nacional do ano, que já lhe pertencia, com 13,45.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG