O Jogo ao Vivo

Futebol

Tragédias fatais ao longo dos anos: quando o estádio virou campo de batalha

Tragédias fatais ao longo dos anos: quando o estádio virou campo de batalha

O tumulto num jogo de futebol na Indonésia, que provocou pelo menos 125 mortos, no sábado à noite, é a mais recente de uma longa série de tragédias em estádios em todo o mundo. Recorde aqui alguns desses momentos da História em que reações inflamadas provocaram desastres fatais.

Estádio Nacional de Lima, Peru

Foi onde aconteceu a maior tragédia de sempre no mundo futebol. A 24 de maio de 1964, durante um jogo de classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio entre Argentina e Peru, uma decisão do árbitro provocou confrontos nas bancadas entre adeptos e agentes da Polícia. A contenda terminou com um trágico balanço de 328 mortos e um número não apurado de feridos (entre 500 e mil). De acordo com a imprensa do país, os portões do estádio foram fechados, as autoridades lançaram gás lacrimogéneo e os adeptos não conseguiram sair do local, morrendo asfixiados e esmagados ao tentarem fugir.

PUB

Estádio Luzhniki, Moscovo

Um confronto no estádio Luzhniki, na capital russa, em outubro de 1982, no fim de um jogo entre o Spartak e o clube holandês Haarlem, provocou um número considerável (embora muito pouco rigoroso) de vítimas: 66 pessoas morreram segundo as autoridades, mas o jornal "Sovietski" elevou o balanço para 340.

Estádio do Heysel, Bruxelas

Na Europa, o drama de Heysel, em Bruxelas, onde 39 pessoas morreram, em maio de 1985, causou comoção especial. Antes de um confronto entre Liverpool e Juventus, adeptos ingleses invadiram as bancadas onde estavam os italianos. As estruturas que dividiam as áreas e um muro sucumbiram à pressão da multidão e o acidente provocou a tragédia mortal.


Estádio Hillsborough, Inglaterra

Quatro anos depois, a 15 de abril de 1989, 96 adeptos do Liverpool também morreram nas antigas bancadas do Estádio Hillsborough, em Sheffield, Inglaterra, durante a semifinal da Taça de Inglaterra entre Liverpool e Nottingham Forest.

- Egito, fevereiro de 2012: 74 mortes e centenas de feridos em tumultos entre adeptos do Al Masry e do Al Ahly, em Port Said;

- Gana, maio de 2001: 126 mortos num jogo entre Accra Hearts of Oak e Asante Kotoko, em Accra;

- África do Sul, abril de 2001: 43 mortos no Orlando Pirates - Kaiser Chiefs, em Joanesburgo;

- Guatemala, outubro de 1996: 83 mortos e 150 feridos num jogo de classificação para o Campeonato do Mundo em França (1998), entre Guatemala e Costa Rica;

- Nepal, março de 1988: 100 mortos numa debandada provocada por uma violenta chuva de granizo e um apagão durante um jogo em Katmandu;

- Inglaterra, maio de 1985: 56 mortos no incêndio da tribuna principal do estádio de Bradford;

- Egito, fevereiro de 1974: 48 mortos num jogo entre o Zamalek (local) e os checos do Dukla Praga, no Cairo, onde também, em fevereiro de 2015, novos confrontos entre adeptos e Polícia viriam a provocar 19 mortos.

- Escócia, janeiro de 1971: 66 mortos durante um dérbi Rangers-Celtic, em Glasgow;

- Argentina, junho de 1968: 71 adeptos do Boca Juniors morrem esmagados no final de um jogo no estádio do River Plate, em Buenos Aires;

- Turquia, setembro de 1967: 40 mortos e 600 feridos em confrontos por causa de um golo num jogo entre duas equipas locais, em Kayseri;

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG