Judo

Treinador de campeã olímpica lamenta "linchamento mediático" por alegada agressão

Treinador de campeã olímpica lamenta "linchamento mediático" por alegada agressão

O treinador francês Alain Schmitt denunciou, esta quinta-feira, o que entende ser o "linchamento mediático" em torno da suposta agressão à companheira e campeã olímpica Margaux Pinot, que neste mesmo dia assumiu ter receado pela vida.

"Houve um recurso [do Ministério Público], é justiça. Eles têm o direito de fazer e fizeram. Agora, o que eu não respeito por outro lado é o linchamento nos media que está a ser feito em torno disto. Instagram e Twitter é tudo menos um tribunal", justificou Alain Schmitt, de 28 anos, numa conferência de imprensa em que exibiu um enorme hematoma na parte superior direita do rosto.

Margaux Pinot, de 27 anos, acusou o companheiro e ex-treinador do clube Etoile Sportive du Blanc-Mesnil, na região de Paris, de a ter feito bater, reiteradamente, com a cabeça no chão, além de a ter tentado estrangular durante uma luta na noite de sábado, na casa que partilham.

A polícia deteve Alain Schmitt pouco depois, mas o tribunal acabou libertá-lo, por considerar não ter "provas suficientes de culpa": a acusação recorreu desta sentença, que indignou a opinião pública francesa.

Enquanto Alan Schmitt alega ser vítima de calúnia, a companheira reiterou as acusações.

Alain alega que Margaux não queria quer ele viajasse para Israel, onde iria treinar a seleção feminina, atirando-se a ele e provocado uma luta no solo, com ambos a rolarem no apartamento como se um combate de judo se tratasse.

Entretanto, a federação de judo de Israel anunciou ter suspendido todos os contactos com o treinador.

PUB

Já Margaux, medalha de ouro em Toquio2020 com a seleção mista de França, assegurou que Alain "está a mentir", garantindo que o companheiro, que consumiu álcool nessa noite, terá iniciado as agressões enquanto ela estava na cama.

"Atirou-se para cima de mim e começou a dar-me socos. Direita, esquerda... nem me defendi dos golpes, disse-lhe: 'Alain, pára, pára!'".

A judoca, que publicou uma foto com o rosto algo desfigurado, confessou ter pensado para si própria: "Tens de sair daqui, senão ele mata-te".

Margaux Pinot, que já competiu em duas categorias, -63 kg e -70 kg, tem ainda uma medalha de bronze mundial em 2019, dois títulos de campeã da Europa, em 2019 e 2020, bem como duas de prata, em 2017 e 2021.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG