O Jogo ao Vivo

Futebol

Treinador do Chelsea diz que equipa tem de ser humilde

Treinador do Chelsea diz que equipa tem de ser humilde

O alemão Thomas Tuchel, treinador do Chelsea, pediu esta terça-feira uma abordagem humilde à equipa para ganhar vantagem no jogo de quarta-feira, frente ao F. C. Porto, da primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões.

"Vimos de uma prova [Liga inglesa] na qual podemos perder 5-2 frente ao 19.º colocado [West Brom]. Sabemos o quão humildes temos de ser em cada jogo. Quando desejas um adversário na Champions, acabas por te perder na loucura dos jogos psicológicos", alertou o técnico, em videoconferência de imprensa.

F. C. Porto e Chelsea vão lutar pelo acesso às meias-finais da Liga dos Campeões, numa eliminatória com duas partidas na cidade espanhola de Sevilha, marcadas para quarta-feira e 13 de abril, devido às restrições de viagens causadas pela pandemia de covid-19.

PUB

"Tenho a sensação de que podemos superar o F. C. Porto, mas vai ser um jogo difícil. É uma equipa muito experiente nesta competição, foi campeã durante vários anos em Portugal e isso cria uma certa mentalidade. Contudo, somos fortes o suficiente e acreditamos na nossa própria capacidade de ultrapassar esta eliminatória", reforçou.

Thomas Tuchel confirmou a disponibilidade do avançado Tammy Abraham e do extremo norte-americano Christian Pulisic, que regressou hoje aos treinos, três dias após ter acusado queixas na coxa e saído ao intervalo da derrota caseira frente ao West Brom.

Quadro clínico idêntico apresentou ao longo da última semana o médio francês N'Golo Kanté, que também já voltou esta manhã a trabalhar em Cobham, nos arredores de Londres, e deve começar o duelo frente aos 'azuis e brancos' no banco de suplentes.

"Ausências de Sérgio Oliveira e Mehdi Taremi [no F. C. Porto]? Enfrentámos uma situação semelhante contra o Atlético de Madrid nos oitavos de final. Três jogadores deles regressaram para o jogo da segunda mão e vencemos por 2-0. Temos de estar cientes dos nossos pontos fortes e saber defender bem, estreitando o foco nestes primeiros 90 minutos", sugeriu.

Thomas Tuchel quebrou no sábado uma série invicta de 14 partidas no comando técnico do Chelsea, mas perspetivou uma "reação natural" dos londrinos a um "jogo muito estranho" com o West Brom, que será recordado "como uma grande chapada na cara".

"Tivemos problemas, mas não foi uma questão de caráter. Odiamos perder e, se fosse hoje, voltaria a apostar dinheiro na nossa vitória. São jogos que acontecem e as estatísticas até dizem que estivemos melhor. Há coisas que devíamos ter feito melhor, sobretudo no posicionamento e nos passes. É o momento de corrigi-las", analisou.

Instado a comentar o desentendimento entre o guarda-redes espanhol Kepa e o defesa alemão Antonio Rudiger no treino de domingo, o técnico germânico garantiu que tudo "ficou resolvido" e afastou a possibilidade de eventuais sanções para os jogadores.

"Não teve nada a ver com a derrota. Foi apenas um desentendimento, mas acalmámos imediatamente a situação. Não quero minimizar as coisas, que podem acontecer, até porque todos são competitivos nos treinos. Eles resolveram isso no final de maneira honesta e humildade, mostrando-me que têm bom caráter e respeito mútuo", notou.

O F. C. Porto defronta o Chelsea na quarta-feira, às 20horas, no Estádio Ramón Sánchez Pizjuán, em Sevilha, Espanha, num encontro da primeira mão dos quartos de final da Liga dos Campeões, com arbitragem do esloveno Slavko Vincic.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG