Desporto

Treinador do Paços de Ferreira nega existência de ameaças ou de prémios

Treinador do Paços de Ferreira nega existência de ameaças ou de prémios

O treinador Paulo Fonseca disse ser "completamente indiferente" à questão do campeão luso de futebol, garantindo que não houve facilitismo na preparação para o jogo de domingo com o F. C. Porto, da última jornada da I Liga.

Paulo Fonseca falou com à-vontade sobre as pressões e suspeitas que têm sido levantadas sobre os jogos que contam para a atribuição do título (o Paços de Ferreira recebe o F .C. Porto, enquanto o Benfica, com menos um ponto, defronta na Luz o Moreirense), considerando que "tem-se dito tanta coisa e nenhuma corresponde à verdade".

"Tem-se falado em ameaças e prémios aos jogadores e concretamente isso não existe. Aliás, os jogadores do Paços de Ferreira não precisam de qualquer motivação extra para encarar este jogo com mais motivação para vencer", precisou.

PUB

"[Preparámos o jogo] Da mesma forma que se preparam os outros todos. Não alterámos em nada aquilo que é a nossa semana normal de trabalho", sublinhou, acrescentando que "seria de todo injusto e desonesto" não ser assim.

Para que não ficassem dúvidas, Fonseca foi ao pormenor e afirmou que tudo se passou dentro da maior normalidade.

"Demos um dia de folga normal, preparamos os treinos da mesma forma, portanto, maior seriedade era impossível. Não houve facilitismo rigorosamente nenhum", esclareceu.

Em relação ao jogo com o F. C. Porto, que em caso de vitória na Capital do Móvel será tricampeão, Paulo Fonseca prometeu lutar pelo resultado e tentar ganhar, como acontece em todos os encontros.

"Não acredito que encontre um único jogador de ambas as equipas que não queira vencer o jogo. O Paços de Ferreira entra em qualquer jogo para ganhar e só a vitória nos deixará feliz. Ainda por cima, fazemos o último jogo na nossa casa, queremos dar mais uma alegria aos nossos sócios e pretendemos acabar da melhor maneira", afirmou.

"É-me completamente indiferente quem seja o próximo campeão português. Podemos ter um papel importante nisso, mas, sinceramente, quero é que o meu clube, o Barreirense, suba de divisão", disse Paulo Fonseca, na conferência de antevisão ao decisivo jogo do título frente ao líder F. C. Porto, e na qual admitiu vir a deixar o clube, no fim da época.

O técnico pacense disse ainda que os seus jogadores têm "a noção da enorme importância deste jogo" e insistiu na ideia de que "não deixa de ser um jogo igual aos outros todos, com a vantagem de o Paços de Ferreira já ter o terceiro lugar garantido".

O Paços de Ferreira, terceiro classificado, com 54 pontos, recebe o líder FC Porto, com 75, no Estádio Capital do Móvel, no domingo, às 18.15 horas, num encontro arbitrado por Hugo Miguel, de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG