Rali de Portugal

Três em três para Meeke no adeus de Neuville

Três em três para Meeke no adeus de Neuville

Kris Meeke continua em grande na 50.ª edição do Rali de Portugal. Depois de ter subido à liderança da classificação geral na etapa de sexta-feira, o britânico levou o Citroen à vitória nas três classificativas da manhã deste sábado e alargou a vantagem no topo.

A correr em "part-time" no Mundial WRC, Meeke começou por fazer o melhor tempo em Baião, batendo Andreas Mikkelsen por seis segundos e o surpreendente Eric Camilli por 6,7s.

O cenário repetiu-se na primeira passagem pelo Marão, com Mikkelsen a conseguir mais um segundo lugar enquanto o campeão do Mundo, Sébastien Ogier, alcançou o terceiro tempo, à frente de Dani Sordo e Jari-Matti Latvala.

Quem não vai guardar boas recordações do Marão é Thierry Neuville. O belga, que venceu as duas classificativas na Porto Street Stage, ficou sem gasolina no Hyundai e foi obrigado a abandonar o rali, quando seguia em quinta posição da geral.

Para terminar a manhã, os pilotos enfrentaram a mais longa especial deste Rali de Portugal, nos 37,67 quilómetros de Amarante. E como não há duas sem três, Meeke arrasou, superando Latvala por 7,5 e Ogier por nove segundos.

"Foi uma boa manhã, senti-me bem e relaxado. Os troços estão a ficar mais limpos, é uma vantagem para mim partir atrás dos meus rivais e vou aproveitar ao máximo", garantiu Meeke. Nas contas da geral, o piloto da Citroen já tem mais de um minuto de vantagem na geral sobre Ogier.

Quem não vai aproveitar mais o Rali de Portugal é Elfyn Evans, que foi obrigado a desistir depois de capotar, num acidente sem consequências físicas. O britânico era segundo da geral entre os WRC2.