Esposende

Tribunal determina termo de identidade e residência para jogadores do Paços

Tribunal determina termo de identidade e residência para jogadores do Paços

Jogadores do Paços de Ferreira foram esta segunda-feira presentes a tribunal por terem participado numa festa ilegal em Esposende.

Saíram com termo de identidade e residência os jogadores do Paços de Ferreira que foram apanhados na madrugada de domingo numa festa ilegal em Esposende. Por serem reincidentes, João Pedro e David Sualehe estiveram esta segunda-feira no Tribunal de Esposende, indiciados pelo crime de desobediência pública, onde ficaram a conhecer as medidas de coação decretadas pelo juiz. O processo volta agora para o Ministério Público, para a realização de mais diligências de investigação e ver se há provas suficientes para ir a julgamento.

O advogado de defesa de João Pedro, Tiago Morgado, não acredita que haja matéria suficiente para condenar o jogador e lembra que, um caso semelhante "foi julgado inconstitucional pelo Tribunal da Relação de Guimarães". "Acredito que isto não vá dar em nada", afirma ao JN. "Ele está a ser investigado pelo crime de desobediência porque já tem antecedentes, embora nunca tenha sido identificado dessa contraordenação", acrescentou.

Entretanto, o clube pacense já reagiu e promete "instaurar um processo disciplinar aos referidos atletas". Ainda assim, o Paços de Ferreira "aguarda a decisão das medidas a tomar pelas autoridades judiciais".

Recorde-se que, por volta das duas da manhã de domingo, após várias denúncias, a GNR deslocou-se a uma moradia arrendada, no pinhal de Ofir, em Esposende. No local, os militares perceberam pela música, pela movimentação de pessoas e pela quantidade de carros estacionados no exterior, que estava a decorrer uma festa.

No interior, encontraram 28 pessoas que foram autuadas por violação de dever de recolhimento obrigatório e proibição de circulação entre concelhos - os convivas eram todos de fora de Esposende. Três dos presentes, sendo dois deles os jogadores do Paços de Ferreira, acabaram detidos por já terem sido identificados nas mesmas circunstâncias numa festa em Gondifelos, Famalicão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG