Futebol distrital

UD Valonguense beneficia de efeito dominó na A. F. Porto

UD Valonguense beneficia de efeito dominó na A. F. Porto

O facto de o São Pedro da Cova, equipa da Divisão de Elite, não se ter inscrito nas competições da A. F. Porto provocou um efeito dominó de promoções. UD Valonguense vai jogar na Elite, em 2022/23, e há outros beneficiados.

O São Pedro da Cova, emblema de Gondomar, garantiu a manutenção na Divisão de Elite, em 2021/22, mas não se inscreveu nas provas da A. F. Porto, o que originou muitas mudanças nos quadros das competições.

O principal beneficiado será o UD Valonguense, que na temporada transata terminou no terceiro lugar da Série 2, da Honra, mas fruto de ter sido o melhor terceiro classificado das duas séries, com 55 pontos, foi promovido e será integrado na Elite na época que se inicia em breve.

Para o presidente da equipa de Valongo, Fernando Rainha, esta "subida" não representa uma surpresa, uma vez que o dirigente já antevia que algo do género pudesse acontecer. "Como isto era uma possibilidade forte nós construímos o plantel com base na ideia que poderíamos estar uma divisão acima. Portanto, embora precisemos de mais dois ou três reforços, temos o plantel quase fechado e já andamos a treinar quatro vezes por semana", explica o presidente.

A subida de patamar vai trazer um maior nível competitivo e obriga a outra exigência, mas nada que assuste Fernando Rainha, que trabalha há 45 anos no UD Valonguense. "Primeiro queremos garantir a permanência na divisão para onde vamos, mas como o Valonguense é um emblema com história, acredito que a médio prazo podemos atingir as competições nacionais", afirma.

O efeito dominó provocado pela desistência do S. Pedro da Cova não fica por aqui, sendo que o Campo, quarto classificado da Série 1 da 1.ª Divisão, vai subir à Honra, enquanto que o Melres (quarto classificado da Série 2 da 2.ª Divisão), ascenderá ao patamar imediatamente superior.

PUB

Quem foi apanhado de surpresa com esta novidade foi Pedro Gonçalves, treinador que iria orientar o emblema gondomarense na Elite, em 2022/23, e que agora aguarda "por boas notícias" por parte da A. F. Porto. "Tínhamos uma equipa muito competitiva, montada pelo diretor desportivo Pedro Jesus, e pelo diretor geral, Vítor Catão. Tenho muita pena que os adeptos do S. Pedro da Cova sejam privados de ver a sua equipa jogar", lamenta o técnico.

O plantel estava quase fechado, mas agora os jogadores foram apanhados no meio deste furacão e a situação está complicada. "Não tenho falado com eles, mas calculo que estejam a tratar da sua vida. Eu não tenho nenhum contrato com o S. Pedro da Cova, mas dei a minha palavra, o que para mim vale mais do que qualquer papel, por isso vou aguardar por novidades. Só quando tiver a certeza que não vamos competir é que tentarei ver outras opções", conclui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG