Desporto

UEFA justificou exclusão e F. C. Porto recorre

UEFA justificou exclusão e F. C. Porto recorre

O F. C. Porto já anunciou que vai recorrer da decisão do Comité de Controlo e Disciplina da UEFA que excluiu o clube da próxima edição da Liga dos Campeões. O organismo europeu justifica a decisão entendendo que a condenação no processo "Apito Final" colide com os requisitos do regulamento de competições.

Em comunicado publicado no site oficial, a UEFA revelou que o Comité de Controlo e Disciplina "decidiu que o FC Porto não será admitido na Liga dos Campeões de 2008/2009 depois de analisar matéria envolvendo alegado suborno a árbitros da liga portuguesa em 2003/2004".

O documento refere que o mesmo comité considerou que a condenação por dois actos de tentativa de corrupção "corresponde a 'uma actividade destinada a combinar ou influenciar o desfecho de um jogo', como refere o artigo 1.04 (do regulamento de competições)".

"A condição estabelecida neste ponto não foi, portanto, cumprida pelo FC Porto", refere o mesmo comunicado.

A UEFA explica na mesma nota que o F. C. Porto tem agora três dias para manifestar a intenção de recurso a esta decisão, o que o clube já manifestou numa nota enviada à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). 

Num breve comunicado colocado no sítio do clube na internet, a SAD portista diz ter sido notificada da decisão “em sede de 1ª instância, da não admissão da F.C. Porto – Futebol, SAD na edição 2008/2009 da UEFA Champions League”.

"A Futebol Clube do Porto – Futebol, SAD irá recorrer desta decisão para o Órgão de Recurso da UEFA («UEFA Appeals Body»)", diz o comunicado.

PUB

Formalizada a intenção de recurso, o F. C. Porto terá mais seis dias para apresentar a sua argumentação ao Comité de Apelo da UEFA.

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional condenou o F. C. Porto à subtracção de seis pontos no campeonato e uma multa de 150 mil euros por dois actos de tentativa de corrupção, pena que não mereceu recurso dos actuais tricampeões nacionais.

A alínea d) do ponto 1.04 do Regulamento de Competições da Liga dos Campeões impede a inscrição de um clube que "esteja ou tenha estado envolvido em alguma actividade destinada combinar ou influenciar o desfecho de um jogo, a nível nacional ou internacional".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG