Rali de Portugal

Uma grande surpresa na superespecial do Porto

Uma grande surpresa na superespecial do Porto

O irlandês Joshua McErlean foi o mais rápido no troço que encerrou o segundo dia completo do Rali de Portugal 2022, com os carros WRC2 a baterem os tempos dos Rally 1 graças às condições do piso. Armindo Araújo e Ricardo Teodósio também brilharam, ao serem, respetivamente, quarto e sexto classificados no Porto.

Com milhares de adeptos a encherem as bancadas e a zona do peão no circuito construído na zona da Foz, os híbridos foram os primeiros a atacar a superespecial, numa altura em que ainda chovia e o piso estava extremamente escorregadio. Para não deitaram tudo a perder nas contas gerais do Rali de Portugal, os principais pilotos foram cautelosos.

Kalle Rovanpera foi o melhor entre os Rally 1 e ganhou mais 1,7 segundos em relação ao segundo da geral, Elfyn Evans, que encara os últimos quatro troços deste domingo a 5,7 segundos do jovem finlandês.

Com a chuva a dar tréguas e o piso a secar, os WRC2 começaram a fazer tempos bem melhores que os novos híbridos e o triunfo acabou por sorrir a McErlean, que cumpriu os 3,3 quilómetros em 3.21,2 minutos.

Armindo Araújo, em Skoda, ficou a 4,3 segundos de reclamar nova vitória numa especial do Mundial de Ralis, algo que o piloto de Santo Tirso já conseguiu, em 2007, numa superespecial do Rali do Japão. Ricardo Teodósio (Hyundai) foi sexto e gastou mais 5,3 segundos do que o vencedor.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG