88 Padel

Uma liga de padel focada na experiência para o jogador

Uma liga de padel focada na experiência para o jogador

Um almoço de amigos e, um ano depois, a criação de uma liga de padel que assume uma posição de relevo entre os amantes da modalidade. "Não queremos ser a maior liga padel, antes a mais premium", assegura Tomás Guimarães, responsável pelo projeto.

No mundo do empreendedorismo, o termo "pitch", uma apresentação rápida de uma ideia ou produto, depressa se enraizou. Há um ano, André Silva e Tomás Guimarães levaram-no ao extremo. Cansados de protelarem a implementação dos projetos que tinham em mente, por não terem o investimento necessário para os colocarem em prática, fizeram de um almoço um momento definidor do que seriam as suas vidas nos meses que se seguiram.

"A 20 de agosto de 2021, estávamos a almoçar, na Ericeira, e decidimos desenhar uma liga de padel entre o pedido das pizzas até elas chegarem. Foi aí que criámos a 88 Padel", recorda Tomás Guimarães, que já se tinha rendido à modalidade ainda nos tempos da faculdade.

O sucesso da liga, que vai para a terceira edição, foi instantâneo. As duas primeiras reuniram cerca de 800 participantes. "Começou por ser um projeto muito simples, criado num almoço entre amigos, e hoje é uma das maiores ligas de padel em Portugal", reforça o responsável, que se preocupa mais com a qualidade da experiência proporcionada aos jogadores do que propriamente com a dimensão dos torneios.

Por isso, garante não ser uma obsessão ter a maior liga de padel. "Proporcionar uma experiência muito mais personalizada é o que faz uma grande diferença entre nós e os concorrentes", explica, dando como exemplo a entrega dos kits, por parte da própria organização, na casa dos participantes, uma semana antes das ligas, que se disputam em Lisboa e no Porto.

PUB

Em agosto arranca um circuito de torneios, distribuídos pelo país, que terminará um ano depois, com a final. No dia 20 do mesmo mês realiza-se um torneio alusivo ao primeiro aniversário da 88 Padel e, em 25 de junho, a prova 88 Welcome Summer, em Lisboa.

A cadência de eventos é uma resposta ao constante aumento de pessoas interessadas em praticar a modalidade, em Portugal. "De há dois anos para o ano passado, o crescimento de praticantes foi de 80%, e arrisco a dizer que 90% deles são sociais. E nós queremos dar boas condições aos jogadores sociais para jogarem", explica Tomás Guimarães, que acredita que o padel "veio para ficar e ainda vai sofrer um crescimento muito grande" no futuro.

Atualmente, estima-se que cerca de 200 mil pessoas pratiquem padel no nosso país, seja de forma regular ou meramente ocasional.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG