O Jogo ao Vivo

F.C. Porto

"Uso o lenço para me assoar e para limpar o suor", diz Conceição sobre críticos

"Uso o lenço para me assoar e para limpar o suor", diz Conceição sobre críticos

Na antevisão da meia-final da Taça da Liga, o treinador do F. C. Porto comentou as críticas dos adeptos após a derrota em casa com o Braga, referindo que isso não lhe condiciona o trabalho.

"Quando cheguei aqui, o clube vinha de quatro anos sem ganhar nada. As expectativas eram baixíssimas. Quando se consegue ganhar um dos três campeonatos mais importantes da história do clube, levantar o F. C. Porto, quebrar a hegemonia do Benfica, a exigência começa a aumentar. Eu gosto de desafios, gosto da pressão e não tenho de comentar a reação dos adeptos, muito menos daqueles que falam todos os dias na imprensa", disse Sérgio Conceição.

"O que eu tenho que fazer é ter resultados para que esses adeptos batam palmas. Quando ganhamos, batem palmas, quando perdemos, assobiam e mostram lenços. Eu uso o lenço para me assoar e para limpar o suor do trabalho que fazemos aqui. O resto diz-me pouco. Tenho um respeito enorme pela insatisfação da massa adepta do F. C. Porto e eles sabem disso pela relação que temos há anos, mas isso não me condiciona o trabalho", acrescentou.

Sobre a partida de quarta-feira com o Vitória de Guimarães, que vale um lugar na final da Taça da Liga, o técnico portista disse esperar um "jogo diferente" do que as duas equipas disputaram no campeonato, marcado por uma expulsão de um defesa vitoriano logo no início. "Vamos ter de ser uma equipa forte para estarmos na final. Temos pela frente jogos que valem um título e vamos lutar por essa conquista. Há prioridades neste clube, mas sempre demos importância à Taça da Liga. Em dois anos e meio, ainda não perdemos um jogo desta prova. Isso diz tudo", garantiu Conceição, admitindo que a derrota com o Braga, que colocou o F. C. Porto a sete pontos do Benfica na Liga, deixou marcas.

"Não sou hipócrita a ponto de dizer que está tudo bem e que está toda a gente feliz. Agora, é mentira dizerem que o F. C. Porto teve uma exibição menos conseguida e que o Braga fez uma exibição fantástica. Fizemos coisas bem, outras menos bem, sofremos dois golos de canto, que só são importantes quando não somos nós a marcar", disse, confirmando a indisponibilidade dos lesionados Pepe, Nakajima e Zé Luís para esta meia-final, e negando que os penáltis, madrastos para a equipa portista nos últimos anos, sejam um problema: "Não são. Trabalhamos os penáltis como outras situações de jogo".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG