Sporting

Varandas: "Num momento de extrema dificuldade é importante que não se esqueçam de clubes"

Varandas: "Num momento de extrema dificuldade é importante que não se esqueçam de clubes"

Frederico Varandas, presidente do Sporting, falou esta quinta-feira no âmbito do 115.º aniversário do clube, enaltecendo a importância do clube no desenvolvimento do desporto em Portugal e abordou o futuro.

"Em dias como este, quando acordo e venho para aqui e em cerimónias como esta, me sinto tão pequeno quando sou confrontado com a história deste grande clube. É em dias como este que me lembro da responsabilidade e do grande orgulho que tenho nas minhas mãos esta missão de servir o Sporting Clube de Portugal. Esta deveria ser sempre a missão do presidente: servir o clube", começou por salientar o dirigente.

E prosseguiu: "Começo por desejar muito boa sorte aos atletas e treinadores que vão terminar o ano com um evento único que todos os atletas sonham um dia chegar, o evento que todos os treinadores sonham ter os seus atletas lá e que são os Jogos Olímpicos".

"Quando vemos a história do olimpismo em Portugal é inevitável analisarmos a história do Sporting. A história do olimpismo cruza-se com a do Sporting. Basta dizer que o Sporting é o clube português com mais medalhados olímpicos, com mais atletas olímpicos, foi o primeiro a ter um atleta medalhado com o ouro, o nosso querido Carlos Lopes, e o Sporting Clube de Portugal é apenas o segundo clube europeu com mais atletas olímpicos. Isto diz muito do que é o Sporting, diz muito do papel que o Sporting em 115 anos tem tido na história do desporto em Portugal", realçou o presidente dos verde e brancos.

Pedido ao Governo

O dirigente máximo leonino deixou um recado ao Governo: "Num momento de extrema dificuldade, um momento que já passa a ser de mais de um ano, também é importante que não se esqueçam de clubes como o Sporting. É um clube que promove o desporto em Portugal, é um clube que tem milhares e milhares de atletas, desde o ténis de mesa, à natação, ginástica. Como médico digo que o Sporting tem um papel importante na saúde da população portuguesa, por promover o desporto. E esperamos que quem tem a responsabilidade de governar o país não se esqueça também dos clubes que têm esta missão social de promoção do desporto e da saúde e das dificuldades que estamos a passar dia a dia".

Frederico Varandas também não esqueceu os atletas olímpicos que já este mês vão competir em Tóquio2020. "E, recordando, ainda, os Jogos Olímpicos, vamos ter mais uma vez uma comitiva que orgulha o Sporting, que orgulha o país. Uma comitiva de peso, onde está um campeão do Mundo, duas campeãs europeias e tantos outros titulados, como a Sara [Moreira], que está aqui. Isto é o Sporting, isto é Portugal e vocês vão lutar, vão correr, por vocês, pelo Sporting e pelo país. Enquanto presidente do Sporting, muito obrigado. Há atletas que trabalham todos os dias, trabalho esse que não tem o mediatismo das outras modalidades, para uma simples prova, para um simples minuto, dedicam quatro anos para estar ali", frisou.

PUB

Sobre a homenagem a Mário Moniz Pereira, o presidente do Sporting pouco mais acrescentou ao que foi dito no momento, realçando apenas que este "vai viver enquanto o Sporting viver, ou seja, será eterno".

Cortar primeiro para investir no futuro

O dirigente aproveitou a cerimónia para fazer um balanço dos últimos anos. "Este é o último aniversário do mandato desta Direção. Tenho memória, o Sporting tem de ter memória e gosto de recordar o percurso até aqui chegarmos. Três anos que pareceram 30, mas foram três. Gosto de recordar o 112.º aniversário do Sporting, seguramente o mais triste da história, tudo era triste e tudo era pessimista neste clube. Hoje, após três anos estamos a viver um dos aniversários mais felizes da história do clube e olhando para esse trajeto de três anos e falando de factos, o que fica gravado é que ninguém ganhou mais do que o Sporting, no futebol e nas modalidades", salientou.

E continuou: "Antes diziam que o Sporting se agarrava às modalidades para esconder que o futebol lhe fugia, mas hoje temos muito orgulho em dizer que nos agarramos ao basquetebol, ao ténis de mesa, ao futsal, ao judo, e a tantas outras modalidades, mas também nos agarramos ao futebol. Mas se há coisa a que o Sporting se agarra e não larga por nada são os princípios e valores, na vitória e na derrota, e isso é o principal orgulho dos sportinguistas, pois para eles os valores contam".

Frederico Varandas avançou que nos três últimos anos "não chegou nenhum magnata ou um parceiro que injetasse milhões". "Desde 2018 tivemos de baixar consideravelmente orçamentos no futebol e nas modalidades, sim, vencemos sim. E vencemos sobretudo pela competência, pelo rigor e pela aposta na formação. Baixamos os orçamentos mas ganhamos o futuro do Sporting", justificou.

"Tivemos de baixar os orçamentos, mas tivemos de investir e muito no clube, primeiro na Academia, foi a nossa prioridade, nestes três anos requalificamos completamente a Academia, ainda este ano vai sofrer mais obras e vai ter mais um campo e mais um investimento avultado na Unidade de Performance. Depois investimos no Polo Universitário, agora estamos a investir no estádio e amanhã no Multidesportivo e no João Rocha, onde finalmente as modalidades vão ter uma Unidade de Performance à imagem do que temos na Academia de futebol", enumerou o dirigente leonino.

"Não é agora, após este ano repleto de vitórias, que vamos alterar o rumo, a estratégia e a forma de pensar, porque quando perdemos no passado também nunca o fizemos. Muitas vezes as pessoas esquecem-se que isto é desporto e muitas vezes faz-se tudo bem, tudo o que se pode fazer, e no final perde-se, sobretudo quando temos grandes adversários como os nossos dois rivais. Se na derrota mantivemos a cabeça fria e a coragem para não alterar o rumo, na vitória não nos podemos deslumbrar e esquecer esse mesmo rumo que nos fez ganhar: a competência, rigor e humildade", assegurou Varandas.

Sobre a próxima época futebolista, mesmo ostentando o título de campeão, o presidente não se assume que o clube seja o favorito. "Não somos. Mas posso garantir que estaremos extremamente competitivos e continuaremos a crescer como clube. Hoje quando se comemora o 115.º aniversário do clube, o Sporting deu passos de gigante para combater a sua maior ameaça: acabar com o mito da bipolarização do futebol português", assinalou, finalizando o discurso: "O Sporting vai continuar a crescer, vai continuar a ser competitivo e jamais abdicará dos seus valores. Todos os adeptos do Sporting estão de parabéns".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG