Sporting

Varandas suspenso durante 60 dias por declarações sobre arbitragem

Varandas suspenso durante 60 dias por declarações sobre arbitragem

Frederico Varandas, presidente do Sporting, foi esta quarta-feira suspenso 60 dias pelo Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol e multado em 15 mil euros, por "lesão da honra e da reputação e denúncia caluniosa" à arbitragem.

O castigo surge na sequência das declarações do dirigente leonino sobre a arbitragem do encontro Famalicão-Sporting (2-2) da nona jornada da Liga, dirigida por Luís Godinho, de Évora, e com ​​o portuense Artur Soares Dias no VAR. Varanda queixou-se do golo anulado a Coates nos instantes finais do jogo.

Na altura, o presidente dos leões afirmou que "o VAR teve influência num momento capital". "Este lance final do golo ao Coates, com um dos rivais, Benfica ou F. C. Porto, nunca seria anulado. Nunca seria. O golo é limpo. No futebol existem erros. O que me preocupa é a natureza e a forma como é visto o VAR, curiosamente nos jogos em que perdemos pontos. Depois vai-se ao VAR tentar encontrar alguma coisa que justifique poder anular o golo. Se for preciso, põe-se uma câmara microscópica, com uma ampliação de 64 vezes, para ver que há um toque no braço e há razão para anular... Este golo jamais seria anulado aos nossos rivais", acrescentou Frederico Varandas.

No seguimento do mesmo processo disciplinar, João Mário, Miguel Braga e a SAD do Sporting também foram sancionados. O médio terá de cumprir um jogo de suspensão e pagar 1530 euros, o porta-voz dos leões foi sancionado com 22 dias de suspensão e uma multa de 3830 euros, e a SAD leonina foi multada em 20910 euros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG