O JN teve acesso exclusivo às imagens de vigilância do Estádio José Alvalade que mostram a confusão entre o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o do Arouca, Carlos Pinho.

Sporting

Vídeo mostra agressões no túnel de Alvalade

Vídeo mostra agressões no túnel de Alvalade

O JN teve acesso exclusivo às imagens de vigilância do Estádio José Alvalade que mostram a confusão entre o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, e o do Arouca, Carlos Pinho.

No vídeo é possível observar a tentativa de agressão do responsável arouquense na direção do sportinguista, no passado dia 6 de novembro. E também a agressão consumada a um segurança, como o nosso jornal já adiantou em primeira mão.

Podemos ainda adiantar, também em exclusivo, que o Sporting fez chegar, esta segunda-feira, às 10 horas, uma participação disciplinar à Federação Portuguesa de Futebol contra o presidente do Arouca, Carlos Pinho, e o diretor desportivo e filho do líder arouquense, Joel Pinho.

No documento enviado, constam estas imagens que o JN disponibiliza. Também a Polícia de Segurança Pública (PSP), requisitou os vídeos de segurança, menos de 48 horas após a altercação, de acordo com fonte próxima do processo.

Como o diretor do Sporting, Nuno Saraiva, disse logo após o encontro ganho pelos leões (3-0), Bruno de Carvalho estava a sair da casa de banho quando, numa primeira instância foi abordado por Carlos Pinho. Nesse momento, não houve troca de gestos, apenas palavras do arouquense, enquanto se deslocava para o balneário visitante. As imagens contrariam, por isso, a versão de Joel Pinho, que acusou o presidente leonino de tentativa de agressão.

Cerca de sete minutos depois, Carlos Pinho regressou ao local onde Bruno de Carvalho aguardava indicação do motorista para descer ao estacionamento e abandonar o estádio com o pai, Rui. Nesta altura, o presidente do Arouca tenta agredir o líder verde e branco, mas dirigentes do Sporting e os assistentes de recinto desportivo (ARD) evitam males maiores.

Um dos ARD segurou Carlos Pinho, que se soltou e partiu para mais uma tentativa de agressão, desta vez ao segurança. O outro ARD afastou este novo foco de tensão. E surgiu mais um ARD para separar os arouquenses dos sportinguistas. Este último segurança acabou, minutos depois, agredido por Carlos Pinho, por duas vezes, com a Polícia de Segurança Pública presente no local. Já depois do responsável do Arouca ter chamado, de forma efusiva, os dirigentes e jogadores do clube que se encontravam no balneário.

Imobusiness